Morre um dos 8 membros do Comitê que tentou salvar a URSS em 1991


No último 30 de dezembro faleceu de um ataque cardíaco Vasily Starodubtsev, na cidade de Novomoskovsk, aos 80 anos. Com a morte de Starodubtsev restam com vida apenas três dos oito membros do Comitê de Emergência, órgão que tomou o poder na URSS por três dias com a intenção de garantir a sobrevivência do poder soviético em agosto de 1991.

Nascido em 1931, Starodubtsev trabalhou desde jovem em um Kolkhoz. Estudou Engenharia Mecânica, o que lhe permitiu ser mecânico de aviões no Exército Vermelho e mais tarde mecânico em uma mina. Em 1966 cursou a especialidade "Economia e Organização da Agricultura" e no ano seguinte foi eleito presidente da União dos Agricultores da URSS (federação agrária do sindicato) e deputado da União Soviética em 1989.

Depois da escassez causada pela incompetência (ou pela premeditação) do bando de Gorbachev; depois que os nacionalistas a serviço do ocidente sub-repticiamente iniciaram uma campanha contra a URSS; depois que a República Soviética Russa aprovou leis contrárias às leis da URSS; e depois que os povos soviéticos expressaram democraticamente em referendo sua intenção de manter a URSS enquanto Gorbachev e seu bando faziam o possível para desmantelá-la, a sobrevivência da URSS pendia por um fio. Era um momento crítico. Fartos de aguentar tanta injustiça, fartos de ver como tudo que havia sido conseguido em mais de 70 anos de socialismo estava a ponto de ser desmantelado por uma casta de dirigentes burocratas, um grupo dos melhores quadros do PCUS deu um passo à frente. 

Há momentos na vida de um revolucionário em que é preciso cumprir com seu dever, por mais difíceis que sejam as circunstâncias. Há ocasiões nas quais um revolucionário não pode ficar parado, mesmo que todo mundo mais não se mova. A União Soviética estava à deriva, e os quadros revolucionários do PCUS tinham que se organizar para evitar o inevitável.

A situação assim o exigiu e em 19 de agosto de 1991 (um dia antes que se firmasse um novo tratado da União, que supunha sua desintegração na pŕática, sem respeitar a vontade do povo soviético) se declara o Estado de Emergência. À frente da URSS se colocava de maneira provisória um Comitê de Emergência, e ali estava Starodubtsev. A CIA se colocou a favor de Gorbachev e Yeltsin e o Comitê de Emergência fracassou três dias depois. Starodubtsev, assim como os outros componentes do comitê foram expulsos, presos e acusados de traição. Posteriormente Starodubtsev foi governador de sua região (Tula), e nas eleições de 4 de dezembro havia sido eleito deputado na Duma pelo Partido Comunista. 

Vale o exemplo deste revolucionário que teve o valor de estar onde sua consciência revolucionária o exigia. Descanse em paz.


Fonte: Sovietofilia
Tradução de O Marxista-Leninista

0 comentários: