Onde o socialismo deu certo?


A pergunta "onde o socialismo deu certo?" é  geralmente lançada de forma meramente retórica, com o objetivo de referenciar supostas "provas concretas" da inexequibilidade deste modo de produção. Elaborar os problemas de forma correta, porém, já é mais da metade de sua solução. Perguntas (quase) sempre carregam pressupostos que não são assim tão evidentes, e aceitar respondê-las sem analisá-las resulta, várias vezes, em tomar pseudo-problemas como problemas reais.

No caso em questão é preciso esclarecer pelo menos dois pressupostos: em primeiro lugar, o que significa "dar certo"? E em segundo lugar, um sistema econômico ou político tem que "dar certo" para quem?

É evidente que o capitalismo "dá certo" para uma restrita camada da população mundial, enquanto fracassa miseravelmente para aqueles 795 milhões de pessoas que passam fome hoje no planeta. Um sistema com mais de quatro séculos de existência e que não foi capaz até hoje de solucionar problemas básicos como o da fome, do saneamento básico e da moradia deveria ser visto com muito ceticismo.

Vamos dar uma olhada em que medida o socialismo e também o capitalismo "dão certo". Inicialmente faremos algumas considerações sobre o socialismo cubano, depois sobre a União Soviética e o Leste Europeu e, por último, apresentaremos algumas estatísticas sobre o capitalismo no mundo inteiro.

O socialismo em Cuba

Cuba é um país pobre e, como todos os outros países da América Latina, uma ex-colônia. A análise de um país não pode abstrair de sua história. Para agravar esta herança, Cuba ainda sofre um bloqueio econômico por parte dos EUA há mais de 50 anos, o que lhe impede de ter relações comerciais normais não só com as empresas estadunidenses, mas também com empresas de diversos outros países devido à extensão do bloqueio.

Se Cuba tem algum problema econômico, este não começou com o socialismo, mas com a "pobreza" comum a todos os países do continente e anterior à revolução de 1959. Como se isso não bastasse, as dificuldades de Cuba se agravam com o criminoso bloqueio econômico que nenhum outro país da América sofre, e que nenhum outro país suportaria nem por 5 meses, quanto mais por 50 anos.

Quando dizem que o "modelo cubano" não funciona, os capitalistas pretendem comparar a riqueza dos países capitalistas com a pobreza dos cubanos.

Mas por que não comparar a pobreza dos países capitalistas com a pobreza dos países socialistas?

Qualquer comparação entre dois países deve considerar sua história e seu contexto. A colonização dos EUA e do Canadá, por exemplo, foi de um tipo bem diferente da colonização da América do Sul e da África.

Uma comparação honesta de Cuba com outro país deve tomar como parâmetro não os EUA ou a Inglaterra, mas sim países como o Haiti e Trinidad e Tobago, por exemplo.

O que encontramos, então, ao comparar a "pobreza" dos cubanos com a literal miséria do restante da América? Cuba possui o melhor sistema de saúde público e gratuito de todo o continente. Seu sistema educacional gratuito abrange toda a população. Seu índice de analfabetimo é o menor da AL, assim como da desnutrição infantil. Seu índice de desenvolvimento humano (IDH) também é o maior.

Isso seria "dar certo" ou não?

Vemos que isso depende dos parâmetros de avaliação, e também do para quem dá certo.

Confira neste link uma lista mais completa dos indicadores sociais cubanos:

http://omarxistaleninista.blogspot.com.br/2013/04/cuba-indicadores-sociais-e-economicos.html

Vejamos agora o caso da União Soviética, URSS.

O socialismo na URSS

A Rússia virou o século XX como um país semi-feudal, que ainda possuía um tsar. A revolução ocorreu em 1917. O país passou por difíceis períodos de guerra civil, perdeu mais de 25 milhões de pessoas na II Guerra Mundial, foi devastado com a invasão alemã, mas mesmo assim se tornou uma potência mundial, contando apenas com suas próprias forças para isso, ao contrário dos países imperialistas que receberam uma boa fatia do Plano Marshall para se reerguer.

Seu avanço tecnológico chegou a tal ponto que foi o primeiro país a enviar o homem para o espaço (o astronauta Yuri Gagárin), em 1961.

Vejam bem: de semi-feudal em 1917, ano da revolução, a URSS estava enviando o homem para o espaço em 1961.

Num espaço de apenas quatro décadas o país, sob o socialismo, saiu do arado de madeira para o espaço sideral.

Um documentário recente da BBC - insuspeita de quaisquer simpatias pela União Soviética - mostra que a URSS foi a verdadeira vencedora da corrida espacial, e não os EUA.

Neste parâmetro de avaliação, isso seria "dar certo" ou não?

Além de tudo aquilo que conhecemos através dos livros sobre os sistemas de saúde, de educação, de transportes, etc, já tive a oportunidade de conversar diretamente com um soviético (com quem trabalhei por um tempo) sobre como era a vida em seu país.

Ele, um cidadão comum da URSS, me disse que não conhecia pessoalmente nenhum indivíduo que não pudesse fazer faculdade, por exemplo. Me disse que não conhecia ninguém desempregado, e que o grande problema lá é que até faltava mão-de-obra. Lá ninguém era rico, mas também ninguém era "pobre".

É verdade que tanto na URSS como em todo o leste europeu houve um retrocesso ao capitalismo. Mas isso de forma alguma é um sinal de que o socialismo "não deu certo". O próprio capitalismo sofreu inúmeros retrocessos históricos antes de se estabelecer.

O socialismo no Leste Europeu

No caso do leste europeu há importantes fatores que determinaram este retrocesso e que quase nunca são mencionados neste tipo de discussão.

Em primeiro lugar, o leste europeu não se tornou socialista através de revoluções populares bem preparadas com um amplo trabalho de massas, apesar do enorme apoio dos partidos comunistas entre o povo. O socialismo foi implantado nesses países principalmente em virtude das circunstâncias existentes na Europa ao final da II Guerra Mundial.

Antes do término da guerra, esses países estavam sob governos fascistas, implantados por Hitler. Na famosa Conferência de Yalta chegou-se à conclusão de que eles não poderiam ser deixados "sozinhos" após a guerra, sob o risco da ameaça fascista ressurgir naquela região. Fixou-se então que a URSS ficaria encarregada por ela.

No entanto, os partidos comunistas desses países se encontravam desbaratados. Vários dos seus principais quadros e lideranças haviam sido assassinados pelos fascistas. Este foi um dos importantes fatores que não permitiram que o socialismo seguisse um rumo diferente do que poderia em condições normais.

Mas mesmo assim, quando comparamos o nível de desenvolvimento industrial desses países antes e depois da guerra (períodos capitalista e socialista), vemos como o socialismo avançou a indústria dessa "periferia" da Europa.

(A propósito, veja alguns dados comparando a situação do leste europeu nos períodos do socialismo e da volta ao capitalismo: Capitalismo, golpe fatal no Leste Europeu)

Além disso, ao contrário do que alguns costumam afirmar, não se pode considerar todo o leste europeu como "várias experiências" socialistas. Apesar das particularidades de cada país, todos constituem uma única experiência socialista, a experiência de praticamente um único modelo.

Enfim, o que essas e todas as experiências socialistas mostraram e continuam mostrando é que, ao contrário do que dizem, o socialismo é um sistema exequível.

A história não segue linearmente, isso é, como se fosse uma linha reta. O curso histórico talvez seja mais parecido com uma espiral, com seus recuos momentâneos. O próprio capitalismo sofreu diversos golpes e contra-revoluções, levando séculos para se estabelecer completamente. Por que esperar então que o socialismo fosse estabelecido de uma vez por todas com um só golpe?

Como o capitalismo dá certo

Para finalizar, apresento agora alguns dados sobre o capitalismo e inverto a pergunta: o capitalismo "dá certo"? O capitalismo "funciona"? O que seria "dar certo" no capitalismo? Ele "funciona" para quem?


População mundial: 6,8 bilhões, dos quais:

  • 1,02 bilhão têm desnutrição crônica (FAO, 2009)

  • 2 bilhões não têm acesso a medicamentos (www.fic.nih.gov)

  • 884 milhões não têm acesso a água potável (OMS/UNICEF 2008)

  • 924 milhões de "sem teto" ou que vivem em moradias precárias (UN Habitat 2003)

  • 1, 6 bilhão não tem eletricidade (UN Habitat, “Urban Energy”)

  • 2,5 bilhões não tem acesso a saneamento básico e esgotos (OMS/UNICEF 2008)

  • 774 milhões de adultos são analfabetos (www.uis.unesco.org)

  • 18 milhões de mortes por ano devido à pobreza, a maioria delas de crianças com menos de 5 anos (OMS)

  • 218 milhões de crianças, entre 5 e 17 anos, trabalham em condições de escravidão ou em tarefas perigosas ou humilhantes, como soldados, prostitutas, serventes na agricultura, na construção civil ou na indústria têxtil (OIT: A Eliminação do Trabalho Infantil: Um Objetivo a Nosso Alcance, 2006)

  • Entre 1988 e 2002, os 25% mais pobres da população mundial reduziram sua participação na riqueza global de 1,16% para 0,92%, enquanto que os 10% mais ricos acrescentaram mais riquezas, passando de 64,7 para 71,1% da riqueza produzida mundialmente. O enriquecimento de poucos tem como reverso o empobrecimento de muitos.

  • Só esse 6,4 % de aumento da riqueza dos mais ricos seria suficiente para duplicar a renda de 70% da população da Terra, salvando inumeráveis vidas e reduzindo as penúrias e sofrimentos dos mais pobres. Entenda-se bem: tal coisa seria obtida se tão só fosse redistribuído o enriquecimento adicional produzido entre 1988 e 2002, dos 10% dos mais ricos do planeta, deixando intactas suas exorbitantes fortunas. Mas nem sequer algo tão elementar como isso é aceitável para as classes dominantes do capitalismo mundial.

103 comentários:

  Gerson Azevedo

5 de setembro de 2014 23:33

... Estou completamente perplexo com o texto, simplesmente L-A-M-E-N-T-A-V-E-L

  Stefano

9 de setembro de 2014 22:50

você sabe a situação atual do Laos,Vietnam e Coréia RDP ?

  Unknown

24 de outubro de 2014 11:43

Apesar de estar em tamanha vantagem sobre os países capitalistas, cuba não pode ter nada que flutue senão os cubanos se atiram no mar para fugir para os EUA.

  Paulo Falcao

4 de janeiro de 2015 16:59

Deixo aqui um artigo/debate que responde boa parte dos questionamentos deste artigo: OS DEVOTOS DE “SÃO MARX DA MAIS VALIA”, O NEOLIBERALISMO E A LÓGICA.
http://goo.gl/72C8k7

  Rafael

12 de março de 2015 01:38

Eu só fico triste que eu fui um dos que acreditaram no Socialismo (leia-se estado intervencionista ao extremo) feliz ou infelizmente. Claro, é muito, muito bom ouvir que as coisas irão melhorar, que a desigualdade é um bichinho ruim. Mas hoje, não mais. Vendo exemplos como o do próprio Brasil, concluí que não se pode esperar prosperidade de um governo, sendo este composto por homens. O que aumenta a criminalidade é a sensação de desigualdade social, não a desigualdade em seu sentido estrito, pois esta nos faz querer crescer.
O estado para existir precisa de duas coisas: faixa territorial e um governo, isto é, leis que norteiam seus confederados e garanta sua soberania e regulem padrões éticos comportamentais para estes. Porém, o estado é formado por homens, que em sua maioria esmagadora nunca julgará ganhar a contento, fazendo-se, então, políticas populistas para perpetuarem-se no poder. Configurando a hipocrisia da igualdade social.
A prole nunca verá o Socialismo implementado, no máximo, o que haverá será a economia mista, vide a atual situação do Brasil. Posso não entender tanto de economia ou de políticas sociais, mas uma coisa ninguém pode refutar: não importa o quanto você diga que algo é bom, enquanto não provar, isto é, enquanto eu não sentir que tal situação é palpável, esta tornar-se-á "balela".
Também sou contra política imperialista, mas tenho feito diferente, lido coisas antagônicas as minhas antigas crenças, e uma das coisas que li foi que a teoria do Marx sobre o valor de um produto foi refutada. O valor de um produto não pode ser aferido pelo esforço que se aplica ao fabricá-lo, não podendo o governo intervir no seu valor, mas vale o que o mercado diz que vale. O mercado é cruel? Sim, naturalmente, mas o valor de um produto somente poderá ser aferido pela lei da oferta/demanda, isto é, sem todo esse intervencionismo do estado que o encarece com altos impostos, gerando inflação e diminuindo o poder de compra da classe média, mais e mais. Isso faz com que deixemos de comprar, mesmo que queiramos muito, fazendo-se assim que um produto não tenha o seu devido valor, nu e cru.
Fica aqui o meu protesto, não ao Socialismo, mas a sua utópica tentativa de o implementar.

  Odival Quaresma

16 de setembro de 2015 22:39

Rafael, com todo respeito, mas você deveria estudar mais e, inclusive, voltar e ler melhor suas "antigas crenças", bem como ser mais cético quanto a essas "refutações".
Se lesse com mais afinco Marx saberia que essa refutação que você fala é uma falácia do espantalho pois o autor de O Capital nunca disse que o valor é aferido pelo esforço que se aplica. Ele disse que o valor decorre do tempo-labor >>socialmente necessário<<, e ele é bem claro em sua Crítica ao Programa de Gotha, quando fala que o trabalho não é a fonte de toda a riqueza, como querem fazer parecer seus críticos liberais.
Entender o conceito de tempo-labor socialmente necessário, suas categorias, bem como a explicação no Volume 3 d'O Capital sobre a distribuição de lucros nas indústrias é essencial pra afastar esse espantalho metafísico da teoria do valor.

  Rafael Laurindo

16 de setembro de 2015 23:59

Odival, com todo respeito, quem refutou Marx não foi eu, foi Von Misses, um economista bilhante e de renome. Eu já estudo o suficiente para produzir algo para mim e para a sociedade, e, apesar de gostar muito de algumas ideias de Marx, aprendi o bastante para perceber que o socialismo não pode funcionar, economicamente falando. Você é claramente um defensor do Socialismo, não somente um estudioso. Já está cego, de forma que a contraparte já não pode mostrar-te nada de lógico, você vê suas ideias como totalmente equivocada. Leia um pouco sobre Maquiavél, e tenta entender como o mundo é, não como ele deveria ter sido. Se eu cometi a falácia do espantalho, você cometeu o petitio principii.

  Rafael Laurindo

17 de setembro de 2015 00:04

Este comentário foi removido pelo autor.
  Daniel Fior

12 de outubro de 2015 12:29

Inicialmente Cuba possui um pequeno territorio e uma pequena população, mas recebe bilhões de ditaduras comunistas e de governos populistas (inclusive do Brasil) para se manter viva como "ilha modelo". Logo o regime cubano, tem um sistema econômico totalmente artificial. Alem do mais, os dados para realização do IDH é fornecido sem transparência e com altos indicios de maquiagem nos dados. Não é a toa que os milhares de cubanos que arriscam suas vidas para fugir de lá, denunciam que a ilha é uma farsa. Eu particularmente acredito que com tanto dinheiro que é injetado artificialmente na ilha, sabendo que a população é pequena, até esperaria que o IDH de Cuba fosse o melhor do mundo.

  boxerbr1

5 de dezembro de 2015 18:09

Será que em algum desses países maravilhosos sitados acima, você teria a oportunidade de publicar uma matéria deste tipo, só que a favor do capitalismo?
O capitalismo não é perfeito, mas pelo menos nos dá a LIBERDADE de contesta-lo.

  Glauber Ataide

24 de dezembro de 2015 10:23

Boxer, a liberdade que o capitalismo oferece é de EXPLORAR a mão-de-obra alheia, e de nada mais. A suposta "liberdade" que você acha que o capitalismo oferece de contestá-lo é uma conquista da classe operária em luta, e não uma "dádiva" dos bondosos patrões liberais. E sobre ser possível criticar o socialismo de dentro dos países socialistas, veja, por exemplo, a mercenária cubana Yoani Sánchez e sua tropa de lacaios. Leia o twitter dela, que é escrito e publicado a partir de Cuba.

  J. Gonçalves

29 de dezembro de 2015 00:49

Socialismo é tão bom que já matou mais 100.000.000 de pessoas!

  J. Gonçalves

29 de dezembro de 2015 00:50

Socialismo é tão bom que já matou mais 100.000.000 de pessoas!

  Glauber Ataide

29 de dezembro de 2015 17:39

Caro J. Gonçalves, você errou a conta, pois 100.000.000 foi só o Stalin, sozinho. Já que você gosta destes números enormes, redondos e sem nenhum fundamento, imprima a cartela de bingo do link abaixo e vamos jogar o "Bingo reacionário".

http://omarxistaleninista.blogspot.com.br/2013/11/bingo-reacionario-anti-stalin.html

  Moisés Fernandes

2 de fevereiro de 2016 09:29

A visão de quem é socialista... "Ah... não deu 100% certo por causa do capitalismo... Ou não deu certo por causa dos facistas". O fato é, o socialismo/comunismo jamais dará certo. Apenas oprimirá as pessoas, as empobrecerá, e as matará. Tirará a liberdade religiosa e a simples liberdade de acesso à internet, como ocorre em Cuba, onde hospitais virão passarela de baratas com seus médicos, que recebem menos que taxistas de carros velhos, fazendo receituário em guardanapos. "Ah... a culpa é do embargo". O socialismo e seu vitimismo na ponta da língua vermelha, pra justificar uma ilusão que nunca dará certo, que apenas centralizará riqueza e poder nas mão ensaguentadas, de seus ditadores opressores. Nosso país, que explicitamente não é socialista, mas tem toda a estrutura socialistas, a partir de Paulo Freire no Ensino, nas instituições aparelhas como STF, entre todas as outras dominadas pela força comunista, deu tal poder a Lula, que vimos hoje esse poder de enriquecimento, o "molusco", sem ser o presidente manda e desmanda neste país, chupa toda a sua riqueza com seu bloquinho comunista e justifica dizendo que há mais negros na faculdade (rsrsr), ó único discurso que sobrou para o ser "mais honesto" deste país.

  Glauber Ataide

9 de fevereiro de 2016 16:16

Moisés, parece que ou você comentou no texto errado, ou tem algum problema de leitura e interpretação. Não há nem como replicar ao seu comentário, já que não há argumentos, apenas opiniões e previsões do futuro, como "...o socialismo jamais dará certo". E sem contar as pérolas, como "Nosso país, que explicitamente não é socialista, mas tem toda a estrutura socialistas..." (????). Você precisa melhorar muito pra chegar ao nível de ideólogo da burguesia. Por enquanto você é apenas um lacaio que trabalha de graça pro burguês.

  Evandro Martins

17 de fevereiro de 2016 10:59

Capitalistas sem capital kkkkkk

  Evandro Martins

17 de fevereiro de 2016 11:00

Capitalistas sem capital kkkkkk

  Thomas Sens

24 de fevereiro de 2016 23:24

Capitalismo fez eu e minha família chegar do nada, onde estamos agora...sim, com muito trabalho e me orgulho disto. Não quer ganhar por meritocracia vá para o lado nebuloso do socialismo se contentar com represálias e picolé de água...

  Glauber Ataide

25 de fevereiro de 2016 22:00

Thomas Sens, ninguém disse que o capitalismo inviabiliza o sucesso de algumas pessoas. O ponto não é este. A questão é que a própria lógica de funcionamento do sistema exige a polarização riqueza e pobreza. Quanto mais ricos, mais pobres. É isso o que mostra a concentração de renda no mundo hoje, onde 1% dos mais ricos são detentores de mais de 50% da riqueza mundial. E não adianta tentar negar este fato ao analisar países isolados onde a desigualdade é menor, pois o capitalismo é um sistema mundial, e sua análise deve ser igualmente global.

  Gustavo Lopes

8 de março de 2016 14:33

Parei de ler em "enquanto fracassa miseravelmente para aquele 1 bilhão que passa fome hoje no planeta."

  Gabriela Queiroz

10 de abril de 2016 09:26

Sem fundamento nenhum? Se botar sua família no meio desse número ,ela ganha fundamento ?

  Glauber Ataide

10 de abril de 2016 13:26

Gabriela Queiroz, a que você se refere?

  Unknown

24 de abril de 2016 21:45

Já ouviram falar em liberdade?

Uma das melhores piadas que já li foi a referência ao trabalho de Stalin contra o culto à personalidade! EXCELENTE!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  Unknown

23 de maio de 2016 18:54

Sou novo no assunto, mas uma uma dúvida perturba minha mente. Porque não existe nenhum país no mundo considerado de primeiro mundo. Se a União Soviética foi a maior potência socialista do mundo, por que fracassou, qual o motivo da recessão que a afundou? Porque mesmo exercendo influência em vários países da mundo eles não decolarão? Por que a população dos chamados países socialistas, como Cuba, Coreia do Norte migram para países capitalistas?

  Marcelo Macedo

23 de maio de 2016 21:59

Deu certo para quem? Para os habitantes do País, ou pelo menos para a maioria. Se Cuba é essa beleza toda, por que proibir cidadãos de saírem da ilha? Por que nenhum solicialista quer morar em Cuba, onde até a internet é proibida? Vou deixar so essas duas perguntas para reflexões.

  Unknown

26 de maio de 2016 01:11

O Anarquismo não seria melhor pra acabar a palhaçada do Estado nos ferrar? Porque no fundo os dois (Capitalismo e Socialismo) são opressores.

  Romeu Coelho

30 de maio de 2016 16:02

Por que dão sempre como exemplo países como Cuba e outros que estão em guerra ou passaram por tal momento desastroso? Por que não falam da Suécia, Finlândia, Dinamarca e Áustria como norte social ao mundo todo?

  Mauro P

30 de maio de 2016 17:27

Tendencioso, chega a ser ridículo.

  Bem Informado

7 de junho de 2016 20:42

kkkk como tem gente que defende um sistema que nunca, nunca vai funcionar, não funcionou em nenhum pais do mundo, é incrível. O mais engraçado, que usa, um sistema de blog de uma empresa capitalista (kkkkkkkk) ou você acha que os servidores estão em cuba, Coreia do Norte ou china (até poderia está na china, agora por que não estão kkkk) cômico.

  Silas Albuquerque

13 de julho de 2016 13:59

Quando eu li que Cuba era um país pobre em 59, eu parei aí mesmo. Cuba era uma das maiores potências econômicas da America, chegava a ser comparadas com potências Europeias.
Se o comunismo é tão bom, porque necessita dos EUA para negocia? Porquê fica chorando para poder se relacionar economicamente com um país capitalista? Que se relacione com a China ou Venezuela, para provar que não precisa do capitalismo.
"O socialismo funciona, só enquanto o dinheiro dos outros durar"

  Carlan Santos

21 de julho de 2016 20:28

É óbvio que o socialismo vive em uma utopia extremista do achismo, está mais do que na cara de que isso nunca dará certo como não há exemplos de países socialistas que deram certo, lembre-se vocês que defendem o socialismo com unhas e dentes, que nos somos a população, e o socialismo nunca da certo para conosco, vejam os fatos, não suposições.

  Unknown

14 de agosto de 2016 12:27

O mundo já viveu na prática o socialismo,e é possivel afirmar sim que nunca deu certo...o pior de tudo é ver qur ainda existem pessoas que ainda acreditam em pensamentos utópicos enquanto criticando pessoas que dizem que o socialismo nunca vai dar certo...ora as experiências nos fazem acreditar ou duvidar de algo,e as experiências(cruéis por sinal)aliadas ao que vivemos hoje no mundo nos fazem pensar assim.O maior fracasso ao meu ver do socialismo é ver as pessoas que lutam por tal viverem uma vida burguesa,isso mostra que não é bom.Constantemente vemos pessoas fugindo desses paises e pedindo asilo em países capitalistas por não suportarem as condições de vida,perseguições,fome e mortes são uma constante obviamente ocultadas do resto do mundo.Socialismo = fracasso.

  Francisco Penha

23 de agosto de 2016 00:55

Senta num canavial de rola tucana que vc melhora

  Unknown

28 de agosto de 2016 00:53

Muito legal, esse tal de socialismo cubano. Deve ser por isso que milhares de cubanos abandonaram suas casas e famílias e tentam, até hoje, entrar nos EUA, ilegalmente, em busca de melhores condições de vida.

  Deus do Pântano

28 de agosto de 2016 19:57

Gostei do texto, muito bom. Realmente, a questão é "o que é dar certo"? O que dá certo num país capitalista vale umas dez vezes mais que o que dá certo quem outro socialista. Até parece que a vida é uma maravilha para todos em países capitalistas. No Brasil, toda a riqueza de uma minoria branca e européia foi construída as custas de trabalho escravo, e após a abolição estes foram na prática proibidos de ter terras por conta da Lei de Terras de 1850.

  Rafael

28 de agosto de 2016 20:32

Mas quem fez a lei de terras, cara?! Não foi o estado? Estado e capitalismo não tem absolutamente NADA a ver, pelo contrário, quanto mais estado totalitário, menos liberdade econômica, e quanto menos liberdade econômica, menos capitalismo.

  Carlos maciel toledo

29 de agosto de 2016 00:10

o capitalismo somente fez uma ilusão de liberdade e uma influencia ao consumismo e mata de varias maneiras as pessoas e um sistema antigo cheio de falhas que dificulta outros sistemas para poder continuar vivo um exemplo atual
A sociedade capitalista é marcada por uma necessidade intensa de consumo, seja por meio dos mercados internos, seja por meio dos mercados externos, já que um aumento do consumo, registra-se uma maior necessidade de produção, que para atender a esta demanda gera cada vez mais empregos, que aumentam a renda disponível na economia e que acaba sendo revertida para o próprio consumo. O excesso de todo este processo leva a uma intensificação da produção e consequente aumento da extração de matérias-primas e do consumo de energia, muitas vezes, de fontes (não-renováveis). ou seja mata o planeta faz crises ambientais que constroem crises causada pela briga de recursos naturais e pelas ambientais que levam a guerras e a fome que obriga pessoas irem para países ricos que roubaram os recursos do seu pais e geralmente para fabricas com produtos químicos que causa câncer e doenças que obriga a pessoa trabalhar ainda mais para pagar os remédios porque Em 1955, o economista Victor Lebow comentou:
“nossa economia produtiva requer que o consumo se torne nosso modo de vida, a convertermos o ato de comprar e usar bens como rituais, que tenhamos satisfação pessoal e espiritual ao consumirmos. Precisamos consumir, queimar, substituir e descartar em uma velocidade muito rápida.


  Julio de Melo

3 de setembro de 2016 05:07

Independente de ismos o que mais importa ė o caráter do ser humano que sente - se vazio e acha que os bens materiais vão prenche-lo. O homem não tem escrúpulos quando se trata de bens materiais. Valoriza o ter em detrimento do ser. Pobres em espírito.

  Alexandre Vianna

9 de setembro de 2016 19:03

olha é realmente triste ver que as pessoas ainda acreditam nesse tipo de coisa. Vcs falaram que o comunismo deram certo na URSS por causa da evolução que teve do arado madeira para o espaço e isso de fato é muito interessante mas vcs ja ouviram falar dos gulags, dos genocidios em massa das caminhadas da morte onde homens mulheres e crianças eram mortos ou estuprados pelo exercito soviético no percurso. Vcs falam que a URSS ocupou os paises do leste europeu para o fascismo não crescer oq é uma grande mentira pois a ditadura continuou a mesma apenas mudando de partido no caso de um de extrema-direita para um de extrema esquerda. A ditadura chinesa matou milhões um otimo exemplo disso foi o massacre da praça celestial em que estudantes foram as ruas protestar contra o governo, coisa que vcs fazem hj contra o temer ou qualquer coisa que o valha, foram reprimidos de forma violenta com tanques e solados armados resultando em mais de mil morte. Cuba esta pobre tambem por causa da revolução que ocorreu pois desgasto o governo com combates e alguns atentados. colocar uma foto de stalin e de mao tse-tung e´o equivalente de um site de extrema direita colocar as fotos de hitler mussolini e francisco franco. Voces criadores deste site estao saudando ditadores sanguinarios e crueis que mataram milhoes sem, aparentemente motivo algum. Me expliquem entao onde o socialismo deu certo e se o socialismo pregava a morte de varias pessoas apenas por nao concordar com tipo de governo imposto por vcs.

  William James Alves Costa

10 de setembro de 2016 12:33

Muito tendencioso o texto, descreve o que dá certo no socialismo e compara com números de coisas que irão impactar na comparação, pq não colocou em números os dois tipos de regimes e comparou os quesitos, segurança, saneamento básico, acessos a faculdade, linha de pobreza, se o regime é autoritário ou não, e outros números assim? Então na minha opinião, qdo for postar algo para comparação que seja coerente os dados a serem comparados.... ademais fico com algumas opiniões, se lá é tão bom, pq todo mundo quer fugir de lá (Cuba), pq ninguém tem acesso a internet, tem vários porquês a serem respondidos.

  Glauber Ataide

10 de setembro de 2016 15:59

Alexandre, responda você o que significa "dar certo". E outra, compare Cuba com seus vizinhos, com o Haiti e com outros países do Caribe, e me diga quem está melhor.

Não concordo com a leitura histórica que você apresentou sobre "gulags" e outras coisas "milhões de mortes". Leia, como introdução a uma visão crítica sobre este assunto, os livros indicados na barra lateral deste site.

  Glauber Ataide

10 de setembro de 2016 16:01

William James, o que o texto coloca em questão é justamente o que significa dizer "dar certo". Para você, o que seria?

  Alanderson Ribeiro

14 de setembro de 2016 01:33

Enquanto o povo padece Fidel moribunda em sua mansão vivendo do bom e do melhor, deu certo mesmo pra ele deu muito certo

  Alanderson Ribeiro

14 de setembro de 2016 01:34

Este comentário foi removido pelo autor.
  Glauber Ataide

14 de setembro de 2016 10:08

Alanderson,

Responda aos fatos. Você provavelmente comentou aqui sem ler o texto. Veja estes indicadores sociais de Cuba que te desmentem.

http://omarxistaleninista.blogspot.com.br/2013/04/cuba-indicadores-sociais-e-economicos.html

  Gustavo Garcia

20 de setembro de 2016 13:14

Para fazer uma análise um pouco mais exata, não seria mais adequado comparar países que se dividiram, como Alemanha Ocidental/Oriental ou, no caso mais recente, Coreia do Norte/Coréia do Sul?

  Ca Vieira

24 de setembro de 2016 21:02

Todos os modelos econômicos passam por crises e acabam, contudo, nenhum pais sobreviveria a um bloqueio econômico como Cuba sobriveu. Mesmo com todas as dificuldades erradicou o HIV. A Saúde em cuba é exemplar e há mais mendigos numa esquina de São Paulo do que na Cuba inteira. Tem gente que parece que está na Guerra Fria de tão polarizado que é o pensamento. Acho que é bom vocês pelo menos conhecerem um pouco da história de cuba antes de fazer conclusões precipitadas.

https://www.youtube.com/watch?v=kTKWT60LouI

  Rafael

26 de setembro de 2016 17:55

Ca, só que para alcançar esse suposto mundo perfeito o estado usou a coerção injusta, ou seja, fez coisas sem o consentimento dos indivíduos inseridos nele. Nem todo mundo quer se alfabetizar, nem todo mundo quer trabalhar. Isso é fato. E usar coerção para obrigá-los é imoral. Toda pessoa deve ser dona de si mesma.
Sem contar que é extremamente idiota dizer que a pobreza foi erradicada simplesmente porque mantiveram todo mundo pobre. Pff. Assim é fácil. Burro, mas fácil.

  kastor

3 de outubro de 2016 12:21

O cara me fsla: Cuba possui o melhor sistema de saúde público e gratuito de todo o continente. Seu sistema educacional gratuito abrange toda a população. Seu índice de analfabetimo é o menor da AL.. não conhece a verdade sobre cuba, faça o favor de não fazer lavagem bá cabeça das pessoas..

  Glauber Ataide

6 de outubro de 2016 21:48

Kastor, isso são dados estatísticos, fatos concretos levantados por entidades internacionais, cujas fontes estão devidamente citadas no link que se encontra no meio do texto. Se você discorda, então formule argumentos e lhes dê sustentação ao invés de apenas lançar uma opinião reacionária tosca.

  Rafael

6 de outubro de 2016 23:23

Eu sou libertário, mas o texto está muito bom, sim.

  Eduardo Broering

21 de outubro de 2016 00:55

O que dizer dos mexicanos, colombianos e brasileiros?

  Dly

22 de outubro de 2016 04:14

pelo menos 50% das pessoas que leram(ou nao leram ne), nao fazem ideia do que tao comentando, é cada afirmaçao sem sentido pelo simples fato de nao conseguir interpretar um texto

  ARMANDO

22 de outubro de 2016 18:38

Ja eu me rebelo contra todos que, vendo comunismo, socialismo como demônio,se posiciona contra qualquer tentativa de avanço social. Na Europa, como regra, a diferença média entre o cidadão comum não é gritante. Existem programas sociais semelhantes aos que se tentou implantar no Brasil. Mas, nossas elites medievais não querem sequer a pobreza europeia no Brasil. O que querem é escravidão mesmo. Além disso, fica no ar a pergunta:que diferença faz ser pobre no Brasil ou Haiti?. Nesse caso, para o miserável é melhor ser pobre em Cuba. Ja ser rico e explorador é maravilhoso em qualquer lugar. Portanto cada um é livre pra lutar inutilmente pra ser rico, lutar pra permanecer rico ou abraçar o sonho de uma sociedade maus justa, tenha ela o nome que quiserem dar. Não sei o caminho. Mas, defender um sistema de séculos que mantém miseráveis em todo planeta me parece estupidez.

  Joamerson Elion

28 de outubro de 2016 11:23

Miseraveis vindos do regime que voce defende... acho que é isso que voce quer dizer... va estudar meu jovem...

  Joamerson Elion

28 de outubro de 2016 11:27

Lamentavel mesmo... texto ridiculo e cheio de contradiçoes... usam dados que em sua enorme maioria... sao sequelas de paises que passaram por esse regime socialista e comunista... que teve e tem um eximio fracasso total... e nao venham querer dizer que comunismo e socialismo sao um tanto divergentes... porque isso nao cola... quanta vergonha saber que existem pessoas... e ainda mais bradileiros... cegos a ponto de defender essa desgraça economica....

  Glauber Ataide

28 de outubro de 2016 12:22

Joamerson, argumente, meu filho. Cadê as contradições do texto? Ele não está de acordo com as suas ilusões? Cadê seus dados, suas informações, suas estatísticas?

Veja o muro que separa o México dos EUA, para conter fugitivos de países capitalistas sem perspectiva, sem esperança de uma vida melhor em sua própria terra; veja a onde de imigração na Europa e os países fechando suas fronteiras; veja a crise de Ébola na África em 2013, em pleno século XXI, como se estivéssemos na idade média; veja os 2,5 bilhões de pessoas que não têm SANEAMENTO BÁSICO no mundo hoje (!!!); veja o trabalho infantil e as mortes por fome; veja tudo isso e diga que o capitalismo é uma maravilha para os pobres, que são a maioria absoluta do mundo. Veja tudo isso e me diga que o sistema "funciona", mas me explique PARA QUEM ele funciona.

  Meia-Noite

4 de novembro de 2016 10:26

Para começar, o embargo era americano, e não com o resto do mundo, portanto ocorreu muita proposta de negócios com CUBA principalmente por parte da França. Segundo a União Soviética quebrou porque quem financiou foram banqueiros americanos, após tanto investimento inútil só acumulou divida quebrando completamente e dando calote em todos os bancos. Segundo que essa miséria toda ainda existe graças ao fracasso do marxismo, pois todo país recém capitalista foi comunista(socialista) um dia deixando todo o povo na merda. O estados unidos é uma nação onde existe muita desigualdade e isso não significa que exista miséria. Pois os países em que mais existem igualdade é onde mais reside miséria e condições sub-humanas de vida.

  Rafael

13 de novembro de 2016 22:42

Maria de Jesus, você tem algum tipo de retardo? Para que postar mais de uma vez seguidamente, e ainda por cima o mesmo conteúdo?

  Glauber Ataide

14 de novembro de 2016 07:56

Caro Meia-Noite,

Estude sobre o bloqueio a Cuba antes de tentar se pronunciar sobre o assunto. Não tente tirar opiniões de uma cabeça vazia, pesquise. Sobre a pobreza nos EUA, 1 em cada 7 crianças estadunidense são pobres. Comece pesquisando por aqui: https://www.children.org/global-poverty/global-poverty-facts/facts-about-poverty-in-usa

  Peter junior

15 de novembro de 2016 08:07

O aviso no fim da página deixa claro que socialismo e liberdade não se misturam:


"Neste blog já estamos na fase da ditadura do proletariado. Portanto:

Reacionários(as): comentários de baixo nível ideológico, ignorantes e ofensivos serão censurados. Mas aqueles que fomentarem o debate e forem inteligentes serão bem recebidos.

Camaradas e companheiros(as): este é um espaço da ditadura democrática dos operários, camponeses, estudantes, etc. Sinta-se encorajado a deixar sua opinião, a criticar o que acha que deve ser criticado ou expressar sua concordância ou consentimento."

  Glauber Ataide

19 de novembro de 2016 23:27

"Liberdade", palavra genérica, abstrata, sem conteúdo... que bosta...

  Grupo ll e 6

4 de dezembro de 2016 13:19

Esses países eram capitalistas, atualmente mudaram para o social democrático. Ou seja, eles não deram certo como um país "socialista" e sim como capitalistas, simplesmente ese sistema pulou no cangote do outro e está usufruindo das diversas conquista do capitalismo é agr se dizendo que todo o bem-bom de tal país é por causa dele.

  Mauricio Aragao

10 de dezembro de 2016 11:10

Porque todos os países comunistas foram ditatoriais?? Uma simples pergunta e que provavelmente não terá nenhuma resposta satisfatória, pois ditaduras são absurdas sejam de qualquer corrente ideológica. O socialismo se torna mais uma utopia porque a sua execução depende de homens, que ao chegarem no poder se vêem envolvidos pela vaidade, orgulho, ambição, e muitas vezes como nos políticos dos países capitalistas, ao chegarem no poder os líderes socialistas revelam suas verdadeiras intenções, muitas vezes enriquecendo enquanto populações tem que se sacrificar pelo Estado. Por fim, parece muito simplista, mas fica o desafio para os nobres defensores do sistema comunista largarem este nosso querido Brasil e irem morar na Coreia do Norte, não como convidados para a propaganda oficial, mas sim como um cidadão norte coreano comum. Mas felizmente moramos no Brasil e aqui ainda podemos debater ideias.

  Jorge Luís

10 de dezembro de 2016 12:47

O problema é que pessoas não são neutras. É da natureza humana ter ambições. Um sistema que contrapõe a liberdade de escolha do que é melhor pra si nunca será bem aceito. A coisa começa ser estranha quando se é proibido sair do país, seria o medo de todos "fugirem" em massa ou pq não faz sentido sair do nosso querido país? Rsrs
Pra quem defende o regime que "fujam" pra lá.

  de Médicis

20 de dezembro de 2016 12:52

Ora dizem q o lovre mercado e o capitalismo nao funcionam, ora dizem q cuba é pobre por causa do bloqueio econômico que impede o comercio, decidan-se. Comunismo é atraso.

  Glauber Ataide

27 de dezembro de 2016 21:20

Leia direito, Médicis. Não está escrito em lugar algum do texto que Cuba é pobre "por causa do bloqueio".

  Glauber Ataide

27 de dezembro de 2016 21:32

A situação dos países no Leste Europeu piorou - e muito - com a queda do socialismo. Veja aqui: http://omarxistaleninista.blogspot.com.br/2010/07/capitalismo-golpe-fatal-no-leste.html

  Daniel Prado

9 de janeiro de 2017 14:02

Não sei pq contínuo lendo comentários, talvez para continuar me chocando. Impressionante como pessoas continuam afirmando que socialismo e comunismo são a mesma coisa! E para os cabaços que pensam que o melhor exemplo de país socialista é Cuba, o que já mostra sua ignorância! Cuba é (foi) comunista, para exemplificar países socialista ninguém cita a Suécia, Noruega, Finlândia ou qq país nórdico. E mané ainda fala que esse sistema matou milhões de pessoas, isso ou aquilo. O socialismo nórdico é simplesmente onde se encontra os países com os mais altos índices de qualidade de vida há algumas décadas!

  Rafael

9 de janeiro de 2017 17:23

Para começar, os países nórdicos são pequenos, por isso é possível com 60% de imposto fazer o que a Dinamarca faz, por exemplo. Redistribuição de renda em países grandes os afundará cada vez mais.
E 60% de imposto só é possível com um mercado mais livre, isto é, sem muito embargo, o contrário de como é aqui no Brasil.
Cabe ressaltar que os serviços de saúde desses países são "bons" apenas comparados com outros que são péssimos. O que, não necessariamente, torna-o bom de verdade.

Dinheiro não dá em árvore. Como disse Margaret Thatcher: "O socialismo durará até acabar o dinheiro dos outros.". Isso significa que o socialismo só é possível com o capitalismo malvadão.

Mas, concordo, é ignorância igualar socialismo e comunismo, ou mesmo dizer que um é caminho para o outro. Estatismo, sim, é um caminho para ditaduras como comunismo, fascismo,...

  Vilson Da Silva

27 de fevereiro de 2017 23:42

Eu queria que me respondesse uma dessas três perguntas: 1º Um exemplo em que o comunismo não tenha sido implantado e mantido a força .2º Um exemplo em que a riqueza produzida é distribuída de fato em partes iguais pela população. 3º A própria população quis a implantação da ideologia.

  Glauber Ataide

28 de fevereiro de 2017 10:08

1º QUALQUER revolução é violenta. Não existe revolução "pacífica".

2º Isso não existe no socialismo de tipo marxista. Se informe melhor sobre a tal "distribuição igualitária" Leia aqui: http://omarxistaleninista.blogspot.com.br/2010/06/socialismo-igualitario-nao-existe-no.html

3º É impossível derrotar o exército de um estado burguês consolidado se o povo não estiver ao lado dos revolucionários.

  Filipe Amaral

3 de março de 2017 14:56

"Glauber Ataide
25 de fevereiro de 2016 22:00
Thomas Sens, ninguém disse que o capitalismo inviabiliza o sucesso de algumas pessoas. O ponto não é este. A questão é que a própria lógica de funcionamento do sistema exige a polarização riqueza e pobreza. Quanto mais ricos, mais pobres. É isso o que mostra a concentração de renda no mundo hoje, onde 1% dos mais ricos são detentores de mais de 50% da riqueza mundial. E não adianta tentar negar este fato ao analisar países isolados onde a desigualdade é menor, pois o capitalismo é um sistema mundial, e sua análise deve ser igualmente global."

Poisé glauber isso acontece por que tem invervenção governamental no sistema capitalista que auxilia ricos a ficarem mais ricos, o ponto em que chegamos precisa de um "reset" pois já está tudo ferrado, mas socialismo não é o botão "reset" que precisamos, precisamos de um "fucking" acordo, que acontece propondo e não criticando.

  Rafael

5 de março de 2017 11:43

"Poisé glauber isso acontece por que tem invervenção governamental no sistema capitalista que auxilia ricos a ficarem mais ricos, o ponto em que chegamos precisa de um "reset" pois já está tudo ferrado, mas socialismo não é o botão "reset" que precisamos, precisamos de um "fucking" acordo, que acontece propondo e não criticando."

Mas o comunismo propõe, propõe algo que traria pobreza, tentando combater a pobreza, erradicando patrões (detentores dos meios de produção) para acabar com a luta de classes, assim todos teriam as mesmas chances de... ascender na vida? Mas aí formariam-se classes novamente, não?! E sem um estado para impedir que esse estado natural de classes aconteça é impossível. Um ditador será sempre necessário para nivelar todo mundo por baixo. Só que ele viverá do luxo, claro. O monopólio é dele.

O "reset" que você citou, amigo, chama-se libertarianismo. Sociedade sem governo, e, portanto, sem corporativismo. Todos teriam chances iguais de ascender? Claro que não. São infinitas variáveis a serem consideradas. No entanto quando se tira o estado da equação, o sistema econômico para de sofrer distorções, como inflação monetária, deixando o sistema do mercado livre regular as interações econômicas.
Essa ideia de que para se haver ricos, deve-se haver pobres, é uma ideia que não faz sentido algum. É uma afirmação capiciosa. Até porque pobreza e riqueza são conceitos relativos. Aliás, faz sentido, sim, mas quando há a lógica "para os amigos do rei, o luxo, para o povo, os impostos".
Toda forma de governo é despotismo. Guarde isso.

  Andressa Santos

18 de março de 2017 13:32


1-) A EDUCAÇÃO EM CUBA É OBRIGATÓRIA E PAGA, ISSO MESMO : PAGA (40 PESOS POR MES ) E NÃO HA VAGAS SUFICIENTES NO ENSINO SUPERIOR (LÁ EXISTE VESTIBULAR PARA ADMISSÃO).
2) A SAUDE NÃO É ASSIM COMO IMAGINAM, HÁ CRISE SERIA POR FALTA DE REMEDIOS E EQUIPAMENTOS
3)SE O SOCIALISMO FOSSE TÃO BOM ASSIM, ELES SE VIRARIAM SOZINHOS, MESMO COM BLOQUEIO ECONÔMICO (QUE É UM ATO TOTALMENTE CAPITALISTA NÃO ACHA ?)

  Glauber Ataide

20 de março de 2017 08:54

Andressa, não seja desonesta. Sobre a educação em Cuba, veja isso no próprio site da UNESCO:
http://www.unesco.org/new/es/santiago/press-room/newsletters/e-newsletter-education-for-all-in-latin-america-and-the-caribbean/no16-may-2014/nota-habana-03/

Sobre a saúde, veja o que diz a Organização Mundial da Saúde (OMS):

http://www.telesurtv.net/news/OMS-elogia-al-sistema-de-salud-cubano-20151021-0077.html

  Samuel Müller

5 de abril de 2017 17:26

Olá.
Gostei da sua analise sobre Cuba e concordo em alguns parâmetros outros não, gostaria de ter acesso a filmes sobre a vida de Fidel, acho que no socialismo todos devem ter as mesmas chances e o mesmo valor tenho a convicção mas não a certeza de que Fidel vivia muito melhor que seus compatriotas. Outro porem é que eu queria ver uma comparação mais justa poderíamos pegar para isso as Alemanhas antes da queda do muro dois países destruídos pela II Guerra um Socialista outro Capitalista praticamente o mesmo povo com o mesmo costume,não acha essa comparação mais plausível?

  Unknown

12 de abril de 2017 00:09

Como cantou Chico Somente,e a situação sempre mais ou menos. SEMPRE uns com mais e outros com menos. O de cima sobe e o de baixo desce.

  Unknown

16 de abril de 2017 17:15

A União Soviética é a maior proa de que a mais valia não funciona e que o socialismo leva ao totalitarismo, destrói economias, leva toda a população à igualdade na miséria e fome e só rouba da população pra levar luxúria aos burocratas esquerdistas, até pq os políticos da direita foram levados ao gulag e os fazendeiros foram levados ao holodomor, onde até fazendeiros morreram de fome e pessoas da região urbana cometeram canibalismo.

  Gilson Moura

8 de maio de 2017 20:18

"É evidente que o capitalismo "dá certo" para uma restrita camada da população mundial, enquanto fracassa miseravelmente para aqueles 795 milhões de pessoas que passam fome hoje no planeta. Um sistema com mais de quatro séculos de existência e que não foi capaz até hoje de solucionar problemas básicos como o da fome, do saneamento básico e da moradia deveria ser visto com muito ceticismo."

Capitalismo 4 séculos? Explique isso cidadão.
Esses 795 milhões de pessoas que passam fome no planeta hoje são majoritariamente da Africa, um continente por onde o socialismo plantou suas raízes no século XX com a URSS liderando essa expansão. Talvez o único país que não se encaixe neste contexto é o Botswana, que existe mecanismos capitalistas. Para os mais dedicados do assunto, outro fato é atribuir a miséria da Africa no imperialismo europeu. Esse pensamento nem mesmo existe na Africa, essa ideia persegue justamente no Ocidente com os marxistas na linha de frente com as suas mentiras mirabolantes, afinal o que seria do marxismo se não fosse a mentira. Na África, o costume de atribuir a miséria e as guerras aos europeus já está obsoleto – e isso há algumas décadas. “No começo dos anos 80, os africanos estavam fartos da ladainha do colonialismo/imperialismo e da recusa de seus líderes a assumir a culpa por
seu próprio fracasso”, escreveu o economista George Ayittey, de Gana.

Sobre o "O socialismo em Cuba", nem vou me esforçar para tentar responder, haja visto os cubanos que sonham em serem "explorados" pelos capitalistas americanos ao tentarem cruzarem o mar para realizar seus objetivos. Apenas destacarei algumas frases: "Para agravar esta herança, Cuba ainda sofre um bloqueio econômico por parte dos EUA há mais de 50 anos, o que lhe impede de ter relações comerciais normais não só com as empresas estadunidenses, mas também com empresas de diversos outros países devido à extensão do bloqueio."

  Gilson Moura

8 de maio de 2017 20:19

Ué, então para erradicar a pobreza cubana, o socialismo de Cuba teria que se relacionar comercialmente com um país capitalista? É isso mesmo? Eu nunca irei entender a mente bugada dos socialistas ou comunistas. Cuba vivia confortavelmente na Guerra Fria depois da Revolução Cubana, porque a URSS subsidiava o país cubano que havia acabado de declarar mundialmente que era um país socialista. O mais perspicaz nessa história, é a queda da URSS, a esquerda comunista/socialista quase desapareceu, o que explica que os soviéticos financiavam países socialistas e partidos socialmente favoráveis a revolução.
"Se Cuba tem algum problema econômico, este não começou com o socialismo, mas com a "pobreza" comum a todos os países do continente e anterior à revolução de 1959. Como se isso não bastasse, as dificuldades de Cuba se agravam com o criminoso bloqueio econômico que nenhum outro país da América sofre, e que nenhum outro país suportaria nem por 5 meses, quanto mais por 50 anos."
Cuba era um dos países mais ricos do continente, a renda per capita refuta tudo isso que foi escrito. Renda per capita significa todos os bens e serviços disponíveis(PIB) dividido pelo número da população, logo uma renda per capita é o melhor indicador econômico que nos mostra isso. Acontece que Cuba parou no tempo, desde os anos 50 que não enriquece, o motivo é explicitamente chamado socialismo. Rússia sofre de um embargo econômico desde 2014, e nem assim está com uma situação a la Cuba. Aliás tentar colocar culpa no embargo só faz aumentar a dúvida que de o socialismo não funciona, vocês precisam se esforçar para tentar dar uma desculpa do fracasso socialista.
"Confira neste link uma lista mais completa dos indicadores sociais cubanos:"
Todos os indicadores econômicos são do governo cubano, repito TODOS. Como eu disse o que seria do marxismo sem a mentira? Os tolos realmente acreditam nos níveis econômicos de Cuba com base em parâmetros postados pelo regime castrista, incrível o nível honestidade intelectual aqui.
E eu vi indicadores da UNESCO, repito são todos publicados pelo regime castrista, a UNESCO apenas repassa a informação fornecida pelo regime cubano. Sabe alguns acreditam que existe uma conspiração capitalista e dos globalistas, mas por que negar uma conspiração socialista? A UNESCO sem dúvidas estaria no contexto abordado.

  Gilson Moura

8 de maio de 2017 20:19

"O socialismo na URSS"
Faliu, quebrou, foi extinto, não sei como mais expressar o sentimento fracassado do socialismo da URSS. Acho que não precisa dizer mais nada, mas como todo bom marxista, por favor nos explique o motivo do fracasso na URSS, eu estou realmente curioso para ler o que será escrito por vossos intelectuais.
Rapidamente, a única coisa que a URSS foi em exploração espacial, isto é inegável e irrefutável, mas esse é o ponto, ser bom em uma coisa é fácil, difícil é ser bom em várias coisas, e apenas nisso os países capitalistas conseguem.

"O socialismo no Leste Europeu"
Novamente, a queda já explica por si só o sistema que vocês defendem. O capitalismo no Leste Europeu apenas aprofunda o que já é fato: preferem viver sob regime capitalista do que socialista, aliás os próprios russos acham isso.

"Como o capitalismo dá certo"
Engraçado todos os dados que vocês disponibilizou num sentido global, como se a Africa tivesse capitalismo, como se um regime pré-capitalista do nada visse a ser capitalista a riqueza seria criada assim de repente e pum: todos ficam ricos. Não é assim o anta.

Vamos pegar as metas do milênio, foram completadas 5 anos mais cedo do que o previsto, fato proporcionado pelo capitalismo na Ásia que diminuiu o número de miseráveis que viviam sob um regime socialista. Ou seja, o capitalismo é único sistema econômico capaz de criar riqueza, isto é incontestável até mesmo para vocês amigos socialistas, mas a riqueza é de forma desproporcional segundo a visão marxista, mas isto é outro fato irrefutável. Portanto vamos para um profundo raciocínio mais amplo.
Se numa sociedade capitalista houvesse desigualdade social, onde haveria ricos e pobres, mas que isso se traduzisse em uma maior qualidade de vida para os pobres, ainda sim seria errado?
Se a reposta for sim, então você está preocupado com o que os ricos detém e não com o que os pobres não tenham.
Se a sua resposta for não, então a desigualdade não é tão importante assim.
Aliás o marxismo sempre parte da análise que a igualdade social significa riqueza, o que é totalmente deturpado. Como eu disse um povo pode ter desigualdade, mas com uma qualidade de vida satisfatória para os mais pobres. E um povo pode ter igualdade social, mas na miséria. 1 situação capitalismo, 2 situação socialismo.
Igualdade não quer dizer riqueza, desigualdade não quer dizer pobreza.

Pense em criar mais riqueza antes de distribuí-la.
http://www.porcocapitalista.com.br/2014/01/6-fatos-que-seu-professor-esquerdista.html

  Glauber Ataide

9 de maio de 2017 07:17

"Esses 795 milhões de pessoas que passam fome no planeta hoje são majoritariamente da Africa, um continente por onde o socialismo plantou suas raízes no século XX com a URSS liderando essa expansão."

O apoio da URSS aos países africanos foi em suas guerras de LIBERTAÇÃO NACIONAL. Não tem absolutamente NADA A VER com socialismo nestes países.

"Sobre o 'O socialismo em Cuba', nem vou me esforçar para tentar responder, haja visto os cubanos que sonham em serem "explorados" pelos capitalistas americanos ao tentarem cruzarem o mar para realizar seus objetivos."

Não "os cubanos" em geral, pois você não tem base estatística para essa afirmação, mas uma porcentagem ínfima, irrisória de cubanos.

"Ué, então para erradicar a pobreza cubana, o socialismo de Cuba teria que se relacionar comercialmente com um país capitalista? "

Exatamente. Qual o problema? Há algum país capitalista autosuficiente em TUDO aquilo que consome? Por que deveria sê-lo um país socialista?

"Cuba era um dos países mais ricos do continente, a renda per capita refuta tudo isso que foi escrito. "

O que adianta a renda per capta ser alta mas estar mal distribuída? Mais da metade de toda a riqueza do planeta está concentrada nas mãos de 1% da população.

"Todos os indicadores econômicos são do governo cubano, repito TODOS."

Seria a ONU um órgão cubano? A efeito de argumentação, se os dados do governo cubano não são válidos, por que o seriam os de qualquer outro país?

"Por favor nos explique o motivo do fracasso na URSS, eu estou realmente curioso para ler o que será escrito por vossos intelectuais."

Há vários livros sobre o tema, mas não vou indicar porque você não vai ler.

  Glauber Ataide

9 de maio de 2017 07:19

"O capitalismo no Leste Europeu apenas aprofunda o que já é fato: preferem viver sob regime capitalista do que socialista, aliás os próprios russos acham isso."

A maioria dos russos prefere o retorno do socialismo e da URSS. O Instituto Levada pesquisa todo ano a percepção da população em relação ao socialismo e ao capitalismo. A cada ano aumenta o número de pessoas que afirmam que a vida era melhor no socialismo.

http://www.telesurtv.net/english/news/Poll-Most-Russians-Prefer-Return-of-Soviet-Union-and-Socialism-20160420-0051.html

Ademais, veja a devastação causada pelo capitalismo no Leste Europeu. Na matéria há um link para a pesquisa original.


http://omarxistaleninista.blogspot.com.br/2014/08/queda-do-socialismo-no-leste-europeu.html

"Vamos pegar as metas do milênio, foram completadas 5 anos mais cedo do que o previsto..."

Meia-verdade. Algumas metas foram cumpridas, outras não.

"Como eu disse um povo pode ter desigualdade, mas com uma qualidade de vida satisfatória para os mais pobres. E um povo pode ter igualdade social, mas na miséria. 1 situação capitalismo, 2 situação socialismo."


Segundo o Banco Mundial, 767 milhões de pessoas vivem hoje no mundo com menos que U$1,90 por dia, abaixo da linha da pobreza. Só nos EUA são 45 milhões. Fora esses, ainda há aqueles na linha de indigência, que ganham pouco mais de 2 dólares mas que não têm nenhuma dignidade na vida.

Veja estes dados de 2010. A situação não melhorou muito nesses últimos, haja vista a grave crise do capitalismo.

Hoje, habitam o planeta 6,8 bilhões de pessoas. Das quais, 1,2 bilhão são desnutridos crônicos (FAO, 2009); 2 bilhões não têm acesso a medicamentos (www.fic.nih.gov); 884 milhões vivem sem água potável (OMS/UNICEF, 2008); 924 milhões estão sem teto ou se abrigam em moradias precárias (ONU Habitat, 2003); 1,6 bilhão não dispõem de eletricidade (ONU, Habitat, Urban Energy); 2,5 bilhões não contam com saneamento básico (OMS/UNICEF, 2008); 774 milhões de adultos são analfabetos (www.uis.unesco.org ); 18 milhões morrem, por ano, devido à pobreza, a maioria crianças com menos de 5 anos (OMS); 218 milhões de jovens, entre 5 e 17 anos, trabalham em regime de semiescravidão (OIT: La eliminación del trabajo infantil: un objetivo a nuestro alcance, 2006)

  Gilson Moura

9 de maio de 2017 14:44

"O apoio da URSS aos países africanos foi em suas guerras de LIBERTAÇÃO NACIONAL. Não tem absolutamente NADA A VER com socialismo nestes países."
Libertação Nacional? Meu Deus.
A maioria dos líderes africanos acreditavam no dirigismo econômico, mais precisamente na crença socialista. Achavam que um eficiente planejamento central e intervenções na economia teriam o poder mágico de tirar países da miséria e trazer a todos justiça e igualdade social. Com graus
diferentes de repressão, trapalhadas econômicas e psicopatia, 18 dos 30 mais populosos países africanos viveram regimes de inspiração socialista – sem falar nos governos islâmicos, ditaduras anticomunistas e guerras civis igualmente desastrosas. Inclusive muitos destes líderes socialistas africanos ganharam o Prêmio Lênin da Paz.

"Não "os cubanos" em geral, pois você não tem base estatística para essa afirmação, mas uma porcentagem ínfima, irrisória de cubanos."
De outubro de 2014 a junho de 2015 entraram nos EUA 27.296 cubanos, segundo dados divulgados pelo Pew Research Center. E todos os anos batem recordes.
http://www.em.com.br/app/noticia/internacional/2015/07/02/interna_internacional,664516/apesar-da-reaproximacao-cubanos-continuam-fugindo-para-os-eua.shtml
https://spotniks.com/em-dois-anos-fuga-de-cubanos-para-os-estados-unidos-pelo-mar-quase-dobra/
http://g1.globo.com/mundo/noticia/2015/10/imigracao-cubana-dispara-nos-eua-apos-restabelecimento-de-relacoes.html
Entre 1959 e 1994, 63.000 cubanos fugiram de Cuba e chegaram aos Estados Unidos vivos, o que significa que muitos ainda morreram no mar tentando atravessar rumo a liberdade, uma situação semelhante aos imigrantes da Síria atualmente.
Se você considera ínfima, então só posso concretizar que a "revolução" para vocês tem que ser feita não importa a quantidade de cadáveres ao longo do caminho, fato é que este número já ultrapassou 100 milhões de mortes segundo o "Livro negro do comunismo", um livro escrito por pessoas que eram de esquerda, só que um ano depois "O livro negro do capitalismo" foi disponibilizado como uma espécie de remorso pelo sucesso do livro sobre o comunismo.

  Gilson Moura

9 de maio de 2017 14:58

"Exatamente. Qual o problema? Há algum país capitalista autosuficiente em TUDO aquilo que consome? Por que deveria sê-lo um país socialista?"
O problema é a diferença entre socialismo e capitalismo. Países capitalistas podem negociar diretamente com outros países, na verdade são indivíduos que comercializam com indivíduos de outros países, porque a propriedade privada é a base do sistema capitalista. Logo a integração econômica é inevitável pela divisão do trabalho em escala global, algo que seria impossível em uma sociedade socialista. A URSS é um claro exemplo que de o socialismo "funcionaria" mesmo sem fazer negócios com países capitalistas, tanto é que na crise de 1929 foi um dos países menos afetados por causa da não integração econômica global por causa do sistema socialista e ainda durou 70 anos. Mas eu tenho outras explicações racionais sobre o porque do "socialismo" da URSS ter durado tanto tempo, mas é outro assunto.
Logo Cuba pode negociar com outros países que não seja EUA, se pegarmos como exemplo o Irã pode ser uma base comparativa justa, já que EUA também não tem nenhum tipo de tratado comercial, acho que ninguém dos EUA fazem negócios no Irã e vice-versa e mesmo assim os iranianos estão em situação muito melhor do que os cubanos.

"O que adianta a renda per capta ser alta mas estar mal distribuída? Mais da metade de toda a riqueza do planeta está concentrada nas mãos de 1% da população."
Novamente: "Renda per capita significa todos os bens e serviços disponíveis(PIB) dividido pelo número da população, logo uma renda per capita é o melhor indicador econômico que nos mostra isso."
Não há outro indicador econômico que mostre a qualidade de vida de uma população a não ser a renda per capita.

"Seria a ONU um órgão cubano? A efeito de argumentação, se os dados do governo cubano não são válidos, por que o seriam os de qualquer outro país?"
kkkk
Não afirmei que a ONU é um órgão cubano, eu disse que todas as referências econômicas sobre Cuba que a ONU disponibiliza são todos do governo castrista, o que se torna pouco confiável essas estatísticas.
De outros países são mais confiáveis porque existe órgãos públicos e privados que disponibilizam dados com uma ampla liberdade de expressão, algo que em Cuba não existe.
Olha o que acontece quando contraria o governo de Cuba: http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=2627 Membro do Instituto Mises de Cuba é preso pelo regime castrista
http://religiaoeveneno.com.br/discussion/366/cuba-membro-do-instituto-mises-de-cuba-e-preso-pelo-regime-castrista
Olhe isso aqui também: http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=2367 Os números de Cuba, divulgados pelo seu próprio governo, comprovam: socialismo é pobreza

  Gilson Moura

9 de maio de 2017 15:11

"Há vários livros sobre o tema, mas não vou indicar porque você não vai ler."
Pode me indicar que eu vou ler, preciso de suas referências.

"A maioria dos russos prefere o retorno do socialismo e da URSS. O Instituto Levada pesquisa todo ano a percepção da população em relação ao socialismo e ao capitalismo. A cada ano aumenta o número de pessoas que afirmam que a vida era melhor no socialismo."

Isso não está sendo pondo em prática. O partido de Putin - Rússia Unida - preencheu 343 lugares dos 450 existentes na câmara baixa do Parlamento. Isto significa que o partido de Putin detém 75% das cadeiras do parlamento.
https://br.sputniknews.com/russia/201609186351082-eleicoes-duma-russia-unida-lidera/
http://pt.euronews.com/2016/09/19/russia-unida-partido-de-vladimir-putin-reforca-poder-nas-eleices-parlamentares

Quer saber onde ficam os comunistas? http://www.resistencia.cc/partido-de-putin-russia-unida-vence-eleicoes-comunistas-ficam-em-segundo-lugar/

A Rússia Unida é descrita como de centro e conservador, defendendo um papel preponderante do Estado na economia, a defesa dos valores tradicionais e a identidade nacional russa.

"Ademais, veja a devastação causada pelo capitalismo no Leste Europeu. Na matéria há um link para a pesquisa original."
Depois eu vou ler essa matéria.

"Meia-verdade. Algumas metas foram cumpridas, outras não."
A pobreza extrema está sendo erradicada, e não foi o socialismo que conseguiu esse feito, eu te garanto.

"Segundo o Banco Mundial, 767 milhões de pessoas vivem hoje no mundo com menos que U$1,90 por dia, abaixo da linha da pobreza. Só nos EUA são 45 milhões. Fora esses, ainda há aqueles na linha de indigência, que ganham pouco mais de 2 dólares mas que não têm nenhuma dignidade na vida."
Como eu disse anteriormente, grande parte causado pela expansão do socialismo na Africa e na Asia, mas grande parte da pobreza extrema já foi extinta.
Em 1955, aproximadamente 8 em 10 residências americanas possuíam água corrente, refrigeradores, luz elétrica, aquecimento central e máquinas de lavar roupa. Quase ninguém tinha isso cinco décadas antes.
https://www.amazon.com.br/gp/product/B003ODI67E/ref=as_li_qf_sp_asin_il_tl?ie=UTF8&camp=1789&creative=9325&creativeASIN=B003ODI67E&linkCode=as2&tag=spotniks0e-20

Um dólar por dia, aliás, era o indicador do Banco Mundial para sua linha de pobreza global – o indicador de pobreza absoluta mais usado no mundo – até 2008, quando a instituição resolveu adotar o valor de US$ 1,25. Em outros termos: atualmente é considerado abaixo da linha da pobreza alguém que trabalhe seis dias por semana, por 52 semanas, recebendo até US$ 390 ao final do ano. Em 2008, o governo americano divulgou que 40 milhões de americanos viviam abaixo da linha de pobreza. Bastante, não? Mas há porém: ganhando, em média, US$ 10.400 anuais. Um número 26 vezes maior que a medida do Banco Mundial, um verdadeiro abismo que vira um asterisco na propagação da desinformação. Os americanos considerados mais pobres estão anos-luz da maior parte dos habitantes mais pobres do mundo em desenvolvimento e dos americanos mais ricos de apenas algumas décadas atrás.
https://aspe.hhs.gov/2008-hhs-poverty-guidelines

  Gilson Moura

9 de maio de 2017 15:15

O cidadão americano médio é 7 vezes mais rico que o mexicano médio e 10 vezes mais rico que o peruano; é também cerca de 20 vezes mais rico que o morador médio da África subsaariana e quase 40 vezes mais rico que os habitantes dos países africanos mais pobres, como Etiópia, Mali e Serra Leoa. Dos norte americanos oficialmente considerados “pobres”, 99% têm eletricidade, água corrente, descarga e uma geladeira; 95% têm uma televisão; 92% têm forno-microondas, 88% têm um telefone; 71% têm ao menos um carro, 70% têm ar condicionado, mais de 60% têm TV a cabo e 42% moram em residências próprias. Repito: dos considerados mais pobres. A maioria esmagadora dos habitantes mais pobres do mundo em desenvolvimento não possuem esse conforto.
http://www.heritage.org/poverty-and-inequality/report/understanding-poverty-the-united-states-surprising-facts-about

Os 5% mais pobres dos Estados Unidos, aqueles que compõe o último extrato da pirâmide, a base com menor poder aquisitivo, têm uma renda maior que 68% da população mundial. Sessenta e oito por cento. Quase sete em cada dez pessoas no mundo são mais pobres que os mais pobres dos Estados Unidos. Dessa forma, os americanos são agraciados simplesmente por nascerem nos Estados Unidos, ao contrário dos nascidos em países como o Brasil, a Índia ou Cuba. E aqui não há segredo. A desigualdade entre os países é consequência de taxas diferenciadas de crescimento no passado. Os países não são pobres por um acaso da natureza: são pobres porque cresceram pouco ou não cresceram por um longo período de tempo. O segredo para esse crescimento passa necessariamente pela construção de instituições inclusivas (direitos de propriedade, livre mercado, racionalismo científico, etc), mas esse é assunto para outro momento.
Há, certamente, pobreza no país de Obama. Há moradores de rua, gente que depende de serviço social, gente que mora em cortiços. Há também injustiça, multibilionários que enriqueceram através de lobby com diferentes governos, guerras estúpidas, trapalhadas históricas realizadas pelos homens que comandam a Casa Branca, imigrantes que lutam para alcançar um lugar ao sol no sonho americano. Mas há, de modo especial, um verdadeiro milagre causado por um conjunto de instituições que permitiram aos mais pobres não apenas ascender economicamente, mas alcançar uma renda média, em poder de paridade de compra, igual ou superior aos mais ricos da maioria dos países do mundo. E isso é mágico.
Em outras palavras: a presença de instituições inclusivas faz da vida do americano que preenche a base da pirâmide melhor; a ausência delas condena boa parte do mundo em desenvolvimento.
https://spotniks.com/mentiram-e-muito-para-voce-sobre-a-pobreza-nos-estados-unidos/
http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/pobreza-americana-e-mais-rica-do-que-a-brasileira/n1597268071225.html

  Glauber Ataide

14 de maio de 2017 16:21

"Pode me indicar que eu vou ler, preciso de suas referências."

Comece com "O declínio da URSS - um estudo das causas", de Angelo Segrillo.

"Isso não está sendo pondo em prática."

Não é este o ponto. Em qualquer lugar do mundo o povo vota contra os seus próprios interesses. A classe trabalhadora sempre elege políticos que representam os interesses de seus patrões, e saber por que isso acontece já é outra discussão. O ponto aqui é que, quando comparados capitalismo e socialismo, cada vez mais os russos preferem o socialismo.

"A pobreza extrema está sendo erradicada, e não foi o socialismo que conseguiu esse feito, eu te garanto."

Em nenhum país socialista houve pobreza extrema. E onde havia pobreza antes da revolução, o socialismo a erradicou em pouco tempo.

"grande parte causado pela expansão do socialismo na Africa e na Asia."

Isso é a arte de distorcer a realidade. Parece que você nunca ouviu falar sobre como era a China antes da revolução socialista (o site do Mises deve te contar que lá era um paraíso), e nem mesmo das enormes taxas de crescimento do país sob Mao Zedong.

"Os americanos considerados mais pobres estão anos-luz da maior parte dos habitantes mais pobres do mundo"

NÃO INTERESSA. O parâmetro é sempre a riqueza total. Não interessa que um mendigo nos EUA viva melhor que um servo medieval. A exigência é em relação à riqueza total que existe HOJE, AQUI E AGORA. NÃO INTERESSA que o banquete do burguês tenha aumentado e que, com isso, mais MIGALHAS caiam de sua mesa para os pobres.

"O segredo para esse crescimento passa necessariamente pela construção de instituições inclusivas (direitos de propriedade, livre mercado, racionalismo científico, etc), mas esse é assunto para outro momento."

Falso. O segredo é não ser roubado, espoliado por metrópoles. O capitalismo europeu não poderia ter se desenvolvido sem o processo de acumulação primitiva às custas das Américas, da África e da Ásia, e sem a devastação do planeta. Esta via está fechada para qualquer outro país, pois o planeta não tem recursos naturais e não aguenta outro destes processos.

  O Gato Filósofo

14 de maio de 2017 22:15

Este comentário foi removido pelo autor.
  O Gato Filósofo

14 de maio de 2017 22:18

Antes de 1959, o problema de Cuba era a presença de relações econômicas com os Estados Unidos. Depois o problema se tornou a ausência de relações econômicas com os Estados Unidos.

O embargo americano é obsceno, mas não é a raiz da pobreza cubana. De fato, os cubanos podem comprar produtos americanos pelo México. Podem comprar carros do Japão, eletrodomésticos da Alemanha, brinquedos da China ou até cosméticos do Brasil.

Por que não compram? Porque não têm com o que comprar. Não é um problema contábil ou monetário — o governo cubano emite moeda sem lastro nem vergonha. O que falta é oferta. Cuba oferece poucas coisas de valor para o resto do mundo. Cuba é pobre porque o trabalho dos cubanos não é produtivo.

A má notícia para os comunistas é que produtividade é coisa de empresário capitalista. Literalmente. É o capital que deixa o trabalho mais produtivo. E é pelo empreendedorismo que uma sociedade descobre e realiza o melhor emprego para o capital e o trabalho.

Mesmo quando o governo cubano permite um pouco de empreendedorismo, ele restringe a entrada de capital. Desde que assumiu o poder em 2007, Raúl Castro já fez a concessão de quase 170.000 lotes de terra não cultivada para agricultores privados. Só que faltam ferramentas e máquinas para trabalhar a terra. A importação de bens de capital é restrita pelo governo. Faltam caminhões para transportar alimentos. Os poucos que existem estão velhos e passam grande parte do tempo sendo consertados. Em 2009, centenas de toneladas de tomate apodreceram por falta de transporte.

Campanhas internacionais contra a pobreza global se esquecem dos cubanos. Parece que o uniforme dos irmãos Castro tem o poder de camuflar a pobreza em meio a discursos de conquista social. Dizem que Cuba tem medicina e educação de ponta. Ainda que fosse verdade, isso seria bom apenas para o pesquisador de ponta. E triste para o resto da população que vive longe da ponta, sem acesso a informação aberta ou aos medicamentos mais básicos, como analgésicos e antitérmicos. É como na saudosa União Soviética. A engenharia era de ponta. Colocava gente no espaço e tanques na avenida. Só não era capaz de colocar carro nas garagens nem máquina de lavar nas casas.

Cuba vai enriquecer quando a sua população se tornar mais produtiva para trabalhar e mais livre para empreender. Ou seja, quando houver capitalismo para os cubanos.

  Gilson Moura

16 de maio de 2017 00:20

"Comece com "O declínio da URSS - um estudo das causas", de Angelo Segrillo."
Vou procurar para ler.

"Isso não está sendo pondo em prática."

"Não é este o ponto. Em qualquer lugar do mundo o povo vota contra os seus próprios interesses. A classe trabalhadora sempre elege políticos que representam os interesses de seus patrões, e saber por que isso acontece já é outra discussão. O ponto aqui é que, quando comparados capitalismo e socialismo, cada vez mais os russos preferem o socialismo."

Essa é nova. O povo não vota contra seus interesses, eles são persuadidos pelos mentirosos, esses que clamam em que o Estado babá irá cuidar de todos eles sem nenhuma consequências, principalmente econômicas. Existe uma frase de Thomas Sowell que bate exatamente neste ponto: "O fato de que muitos políticos de sucesso são mentirosos, não é exclusivamente reflexo da classe política,é também um reflexo do eleitorado. Quando as pessoas querem o impossível somente os mentirosos podem satisfaze-las." Essa frase diz tudo. E novamente, a política é o único meio a qual podemos ver essa inclinação ds russos ao socialismo, coisa que eu não estou vendo. Isso é um fato.

"Em nenhum país socialista houve pobreza extrema. E onde havia pobreza antes da revolução, o socialismo a erradicou em pouco tempo."

A URSS era extremamente pobre, aliás quando um presidente visitou os EUA, que não lembro agora quem foi, ele foi ao mercado e se surpreendeu com a quantidade de comida no estabelecimento e o fato de pobres estarem comprando com a extrema facilidade. Cuba é extremamente pobre. Coreia do Norte também. E vários países africanos que adotaram o socialismo. O socialismo não erradica a pobreza, ele diminui a desigualdade, porque deixa todos pobres. O coeficiente de gini mostra isso, os países que antes era socialistas estão todos pontuados perto do 0 que representa a igualdade máxima, enquanto os países capitalistas são próximos do 1, desigualdade máxima. Agora compare os níveis de riqueza, nisso os países socialistas são medíocres em relação aos países capitalistas. Cuba é mais igualitária que Suíça, mas onde a qualidade de vida é melhor? Onde existe mais riqueza? Coreia do Sul é mais desigual do que a Coreia do Norte, mas onde existe mais pobreza?

  Gilson Moura

16 de maio de 2017 00:20

"Isso é a arte de distorcer a realidade. Parece que você nunca ouviu falar sobre como era a China antes da revolução socialista (o site do Mises deve te contar que lá era um paraíso), e nem mesmo das enormes taxas de crescimento do país sob Mao Zedong."

Ninguém afirmou que a vida era igual a dos americanos por exemplo antes das revoluções socialistas, mas querer impor o dogma de que o socialismo resolveu os problemas anteriores, isto sim é a arte de distorcer a realidade. A vida no império russo era difícil demais, mas depois veio a URSS e acabou de extrapolar todos os níveis da insanidade humana. Pergunte para alguém que tenha parente que sofreu no holodomor, o que você acha daquela tragédia, isso nunca aconteceu nesses níveis expostos pelo socialismo, a vida era ruim no império, sem dúvidas, mas ficou pior na União Soviética. A mesma coisa é na China, o "Grande Salto para Frente" foi na verdade um "Grande Salto para o Abismo", ninguém conseguiu superar os "feitos" do socialismo de Mao, só em números de cadáveres foram mais de 50 milhões em projeções conservadoras. Isso tudo propiciado pela coletivização forçada em que os regimes socialistas implantam, aliás o Lênin vindo essa tragédia recuou, abriu a URSS para investimentos estrangeiros com o NEP(Nova Política Econômica).

"NÃO INTERESSA. O parâmetro é sempre a riqueza total. Não interessa que um mendigo nos EUA viva melhor que um servo medieval. A exigência é em relação à riqueza total que existe HOJE, AQUI E AGORA. NÃO INTERESSA que o banquete do burguês tenha aumentado e que, com isso, mais MIGALHAS caiam de sua mesa para os pobres."

Do que um servo medieval não, do que um europeu e do que um africano. Você deveria reler o meu comentário.

"Falso. O segredo é não ser roubado, espoliado por metrópoles. O capitalismo europeu não poderia ter se desenvolvido sem o processo de acumulação primitiva às custas das Américas, da África e da Ásia, e sem a devastação do planeta. Esta via está fechada para qualquer outro país, pois o planeta não tem recursos naturais e não aguenta outro destes processos."

O capitalismo europeu, mais precisamente o britânico nos deu como presente os EUA, Hong Kong, Singapura, Austrália, Canadá e tantos outros países em que a qualidade de vida é imensamente superior a qualquer outro. Como eu disse, um economista de Gana já disse que os próprios africanos não consideram mais o imperialismo/capitalismo europeu o responsável pela miséria do continente, os discursos dos líderes africanos sobre imperialismo já caiu por terra há muito tempo. Os únicos a continuarem com essa ladainha são os marxistas aqui do ocidente, propagando algo em que os próprios africanos já não acreditam.
É muito interessante você falar do capitalismo e dos recursos naturais. O socialismo foi extremamente ambiental, fato que a URSS poluiu o maior lago de água doce do país, e pasmem, causou o maior acidente ambiental do mundo: Chernobyl.

  PRBobsin

16 de maio de 2017 15:57

Sim..então convoquem todos os socialistas para começarem a doar parte de seus salários aos necessitados, falem com os diretores de sindicatos, por exemplo e peçam isso.

  Glauber Ataide

18 de maio de 2017 07:16

Ao Felino Sofista

"O embargo americano é obsceno, mas não é a raiz da pobreza cubana. De fato, os cubanos podem comprar produtos americanos pelo México. Podem comprar carros do Japão, eletrodomésticos da Alemanha, brinquedos da China ou até cosméticos do Brasil."

Podem, mas a preços muito acima do mercado devido ao embargo econômico dos EUA. Desde 1992, todo barco estrangeiro – qualquer que seja sua procedência – que entre em um porto cubano, se vê proibido de entrar nos Estados Unidos durante seis meses.

As empresas marítimas que operam na região privilegiam o comércio com os Estados Unidos, primeiro mercado mundial. Cuba, que depende essencialmente do transporte marítimo por sua insularidade, tem de pagar um preço muito superior ao do mercado para convencer as transportadoras internacionais a fornecer mercadoria à ilha.

"A má notícia para os comunistas é que produtividade é coisa de empresário capitalista. Literalmente."

Certamente você nunca leu sobre o stakhanovismo, que foi um movimento que nasceu na União Soviética por iniciativa do mineiro Alexei Stakhanov e que defendia o aumento da produtividade operária com base na própria força de vontade dos trabalhadores. Pesquise e leia sobre o assunto.

"Campanhas internacionais contra a pobreza global se esquecem dos cubanos."

É porque não precisa. Em Cuba todos possuem uma vida digna, embora pobre.

"Dizem que Cuba tem medicina e educação de ponta. Ainda que fosse verdade, isso seria bom apenas para o pesquisador de ponta."

São órgãos internacionais que dizem isso. E os beneficiados são os próprios cubanos.

"o resto da população que vive longe da ponta, sem acesso a informação aberta ou aos medicamentos mais básicos, como analgésicos e antitérmicos."

Não dá pra conversar com alguém que mente o tempo todo, que distorce fatos, dados e números incontestáveis. Tem que ter honestidade intelectual. Se você não parar de mentir sobre informações básicas, vou ter que excluir seus comentários.

"Cuba vai enriquecer quando a sua população se tornar mais produtiva para trabalhar e mais livre para empreender. Ou seja, quando houver capitalismo para os cubanos."

Cuba vai seguir o exemplo de seus vizinhos capitalistas, Haiti e Jamaica.

  Glauber Ataide

18 de maio de 2017 07:27

" O povo não vota contra seus interesses, eles são persuadidos pelos mentirosos, esses que clamam em que o Estado babá irá cuidar de todos eles sem nenhuma consequências, principalmente econômicas."

Você não contestou o que eu disse, apenas EXPLICOU minha afirmação. Eles votam contra seus interesses porque são enganados. Concordo.

"Cuba é extremamente pobre. Coreia do Norte também."

Mentira. Cuba é pobre, mas não "extremamente". E não obstante, um pobre cubano tem uma vida muito melhor que um pobre de qualquer outro país capitalista de mesmo tamanho.

"Coreia do Sul é mais desigual do que a Coreia do Norte, mas onde existe mais pobreza?"

Na Coreia do Sul. Pelo visto você não acompanha política internacional. Veja o recente êxodo em massa de jovens da Coreia do Sul, por exemplo.

"mas querer impor o dogma de que o socialismo resolveu os problemas anteriores, isto sim é a arte de distorcer a realidade. "

Resolveu os principais problemas. A URSS se tornou potência mundial devido ao socialismo, e também a China, devido à pesada industrialização de base realizada no socialismo. Cuba não demorou nem 2 anos para erradicar o analfabetismo do país depois da revolução.

"todos os níveis da insanidade humana."

Por exemplo...

"só em números de cadáveres foram mais de 50 milhões em projeções conservadoras"

Projeções conservadoras = projeções de direita

"Isso tudo propiciado pela coletivização forçada em que os regimes socialistas implantam, aliás o Lênin vindo essa tragédia recuou, abriu a URSS para investimentos estrangeiros com o NEP(Nova Política Econômica)."

A NEP foi uma medida emergencial e temporária, tomada para estabilizar um país que saía de uma guerra mundial e passava por uma guerra civil. E a história mostra que foi, de fato, TEMPORÁRIA.

"um economista de Gana já disse que os próprios africanos não consideram mais o imperialismo/capitalismo europeu o responsável pela miséria do continente, "

Um economista burguês, ideólogo e lacaio do imperialismo. A pergunta é muito simples: quem detém os meios de produção na África? Um punhado de capitalistas ou os trabalhadores associados? Este é o básico para dizer se lá existe capitalismo ou socialismo. E não só hoje, mas também no passado. JAMAIS houve socialismo na África. Os lunáticos que afirmam isso são os mesmos que afirmam que o PT é comunista.

  Glauber Ataide

18 de maio de 2017 07:28

A PRBobsin:

"Sim..então convoquem todos os socialistas para começarem a doar parte de seus salários aos necessitados, falem com os diretores de sindicatos, por exemplo e peçam isso."

Foi Jesus quem disse isso. Cobre este comportamento dos cristãos.

  Gilson Moura

18 de maio de 2017 12:59

"Cuba vai seguir o exemplo de seus vizinhos capitalistas, Haiti e Jamaica."

O problema do Haiti não tem nada a ver com "mercado" - instabilidade política, ausência de acúmulo de capital, ausência de segurança jurídica, divisão de trabalho precária, métodos de produção arcaicos e pré-capitalistas, "incerteza de regime" que desestimula investimentos a longo prazo, ou seja, todas as bases para uma economia de mercado saudável simplesmente não existem no Haiti.
Como você pode colocar a culpa pela pobreza do povo haitiano em algo que nunca grassou por lá?
Na Jamaica não posso dizer, porque não conheço muito bem para dar minha opinião.

"Você não contestou o que eu disse, apenas EXPLICOU minha afirmação. Eles votam contra seus interesses porque são enganados. Concordo."
Não não, não expliquei sua afirmação, apenas migrei para o discurso do monopólio da virtude. A esquerda é que usam de suas mentiras uma necessidade de angariar votos prometendo fundos e mundos para todos através do Estado, por isso eu usei a frase de Thomas Sowell, a frase remete tudo aquilo que a esquerda representa. Aliás até algumas pessoas da direita também o fazem, não vou ser hipócrita de generalizar como foi o caso de Éneas, mas ele era exceção e não a regra.

"É porque não precisa. Em Cuba todos possuem uma vida digna, embora pobre."
Uma vida digna na pobreza? Isso seria então o socialismo? Não sei se conta a alimentação racionada seria viver com dignidade. Essa é nova, desenvolva-a pra mim.

"Mentira. Cuba é pobre, mas não "extremamente". E não obstante, um pobre cubano tem uma vida muito melhor que um pobre de qualquer outro país capitalista de mesmo tamanho."
É mesmo? Então os cubanos vivem melhor do que a população de Singapura? Hong Kong? Japão?
Novamente, essa é nova. Sabe você diz tanto de desonestidade intelectual, mas quem acaba usando-a é simplesmente você amigo.

"Na Coreia do Sul. Pelo visto você não acompanha política internacional. Veja o recente êxodo em massa de jovens da Coreia do Sul, por exemplo."

O êxodo é decorrente da migração dos campos para a cidade, assim deixando os pais para trás. Não há nada de errado com esse êxodo, eles simplesmente buscam uma vida melhor na cidade do que no campo, isto está acontecendo na China nesse exato momento, até porque pela primeira vez o número da população vivendo nas cidades chinesas superaram o número da população vivendo nos campos, pode-se dizer que é algo natural do sistema capitalista.
Dias atrás eu vi esse vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=ehgPzPb_0wE&t=372s
Ele mostra que os sul-coreanos querem ajudar os norte-coreanos, e não os trata como inimigos. É exatamente isso que o socialismo proporciona, como há escassez de alimentos, tem que sobreviverem com ajuda de outros países, países ditos capitalistas. A Coreia do Norte uma outra vez que não estava recebendo ajuda alimentar dos EUA e da Coreia do Sul, isto mostra que socialismo é pobreza.

  Gilson Moura

18 de maio de 2017 13:00

"Resolveu os principais problemas. A URSS se tornou potência mundial devido ao socialismo, e também a China, devido à pesada industrialização de base realizada no socialismo. Cuba não demorou nem 2 anos para erradicar o analfabetismo do país depois da revolução."
Quais problemas, a pobreza extrema? O socialismo só resolve o problema de desigualdade, até porque sob o socialismo todos ficam pobres, por isso o sistema socialismo é um dos mais igualitários do mundo, mas todos afundados na pobreza.
A URSS se tornou potência mundial não pelo socialismo, mas pelos investimentos estrangeiros que recebeu das políticas econômicas de Lênin, pela exploração de países-satélites do Leste Europeu e pelo mercado-negro na União Soviética que este site já o remete como mercado paralelo, sei que inclusive tem uma matéria sobre isso.
Economistas já apontam que o mercado paralelo representava de 40% a 50% do PIB da URSS, por isso a ascensão dos oligarcas com as privatizações, todos eles eram do mercado-negro, isto está acontecendo na Venezuela neste exato momento, mas vendendo comida, remédios e tudo aquilo para subsistência humana.
Deixe-me dizer uma coisa, socialismo 100% é impossível amigo, nenhum país se torna 100% socialista, isto é impossível, Mises já provou isso, e a queda da URSS apenas ajudou a sustentar este raciocínio.

http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/10/151010_coreia_do_norte_capitalismo_rb
https://economia.uol.com.br/noticias/efe/2015/12/31/o-triunfo-secreto-do-capitalismo-na-coreia-do-norte-de-kim-jong-un.htm
https://www.terra.com.br/noticias/mundo/capitalismo-surge-na-coreia-do-norte-pais-mais-fechado-do-mundo,3de9b04d6f6708785c159189263d83612j903wv6.html
http://exame.abril.com.br/economia/o-triunfo-secreto-do-capitalismo-na-coreia-do-norte/

  Gilson Moura

18 de maio de 2017 13:01

"Projeções conservadoras = projeções de direita"
Me diga quantos foi então?

"A NEP foi uma medida emergencial e temporária, tomada para estabilizar um país que saía de uma guerra mundial e passava por uma guerra civil. E a história mostra que foi, de fato, TEMPORÁRIA."
Temporária porque Lênin foi substituído pelo Stalin, porque Lenin sabia da necessidade desses investimentos. Lenin disse uma vez sobre isso: "Um passo para trás para em seguida dar dois para frente".

"Um economista burguês, ideólogo e lacaio do imperialismo. A pergunta é muito simples: quem detém os meios de produção na África? Um punhado de capitalistas ou os trabalhadores associados? Este é o básico para dizer se lá existe capitalismo ou socialismo. E não só hoje, mas também no passado. JAMAIS houve socialismo na África. Os lunáticos que afirmam isso são os mesmos que afirmam que o PT é comunista."

Entendi, então aqueles que contrariam suas teses são burgueses e lacaios do imperialismo.

  Gilson Moura

18 de maio de 2017 13:01

Robert Mugabe - Governa Zimbábue desde 1980.
Teodoro Obiang Nguema Mbasogo - Governa Guiné Equatorial desde 1979, é considerado um dos chefes de estados mais ricos do mundo, esse foi o que financiou a Beija-Flor no Carnaval e a Dilma perdoou as dívidas desse país com o Brasil.
Kadafi - Governou a Líbia de 1969 até 2011.
Hosni Mubarak - Governou o Egito de 1981 até 2011.
FRELIMO de Moçambique governo o país desde 1960, com o presidente Filipe Nyusi no poder atualmente. Não conhece o Frelimo? Pesquisa.
Angola - o partido político Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA) governo o país desde 1975.
Mali - De Modibo Keita até o atual Ibrahim Boubacar Keïta, todos eles apoiam o socialismo assim como o nacionalismo, assim como vários golpes de estado.
Gana - Kwame Nkrumah foi primeiro-ministro e presidente com laços bastante intensos com o bloco comunista, ganhou o prêmio Lênin da Paz.
Argélia - Ahmed Ben Bella transformou o país em socialista, operou um conjunto de nacionalizações e implementou uma reforma agrária. O partido Frente de Libertação Nacional (Argélia) ainda lidera o país que inclusive participou da Internacional Socialista.
Serra Leoa - Golpes e mais golpes de estado até o partido Congresso de Todos os Povos(APC) dominar completamente o país e romper relações com a Grã-Bretanha, conseguiu o unipartidarismo até 1991. Mas ainda o partido governo o país e já se tem notícias de abuso de poder e corrupção. Fora a guerra civil que devastou o país.
Níger - O partido Partido de Socialismo e Democracia no Níger governa o país depois de sucessivos golpes de estado, inclusive militar. O primeiro-ministro Brigi Rafini do Partido de Socialismo e Democracia no Níger assim como o presidente estão no poder desde 2011, mas já tiveram cargos públicos importantes no passado.
Senegal - Léopold Sédar Senghor governou o país por vinte anos, defensor do socialismo aplicado à realidade africana, tentou desenvolver a agricultura e combater a corrupção.
Costa do Marfim - Félix Houphouët-Boigny governou de 1960 até 1993, sendo fundador do partido RDA, que era afiliado ao Partido Comunista Francês, foi substituído pelo nome de PDCI-RDA, mas ainda mantém as mesmas tradições do antiga partido. Juntamente existe o FPI (Frente Popular Marfinense), que é filiado a Internacional Socialista.
Guiné - Sékou Touré se tornou o ditador do país desde a independência, sendo um país socialista, com partido único, teve gulags estilo soviético, matou inimigos, foi deposto por militares, Touré ganhou o Prêmio Lênin da Paz, mas o país hoje é governado por Alpha Condé, líder do partido Assembleia do Povo da Guiné ou chamado de RPG, membro da Internacional Socialista.
Guiné-Bissau - O Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde
(PAIGC) governo o país, mesmo com os sucessivos golpes de estado. Na Guerra Fria, os guerrilheiros do PAIGC receberam armamentos da União Soviética, de Cuba e da China. Os guerrilheiros também foram treinados nesses países. Isto acabou redundando na postura ideológica do partido, que cada vez mais estava envolvido e buscava apoio do bloco comunista.
Congo - Che Guevara lutou pessoalmente no país para implantar o regime socialista estilo cubano, mas não obteve sucesso, mas conheceu o homem que viria a ser o ditador futuro do país, Laurent-Désiré Kabila. Kabila foi morto em 2001. Atualmente 10% da produção agrícola do país são confiscados pelos rebeldes.
Tanzânia - O Partido da Revolução governou o país desde 1977 até 1991. Com a queda da URSS, o partido migrou para a social-democracia e liberalismo econômico, mas ainda continua no poder, mas sob outra plataforma política.

Essa afirmação de que nunca houve socialismo na Africa é desonestidade intelectual, algo propício no discursos dos marxistas. Pra mim nada é surpresa vindo de marxistas, mas é bom debater com pessoas assim, amplia nosso raciocínio.

  Joao Paulo Rodrigues

23 de maio de 2017 20:39

Marx filho da puta bolsonaro 2018