Thatcher bloqueou ajuda soviética a grevistas britânicos

Arquivos recentemente abertos na Inglaterra revelam o que realmente aconteceu com a ajuda de trabalhadores mineiros soviéticos aos grevistas mineiros ingleses, na greve de 1984-1985. O dinheiro nunca chegou ao seu destino.

Margaret Thatcher, a dama-de-ferro inglesa, foi a articuladora do bloqueio para que a ajuda dos soviéticos não chegasse aos trabalhadores britânicos.

Depois de 6 meses de greve, o governo inglês interviu na União Nacional dos Mineiros e bloqueou suas contas, cortando assim todas as reservas de que dispunham os trabalhadores. A greve só poderia continuar com ajuda externa.

Os trabalhadores soviéticos, solidários e internacionalistas, tiraram dinheiro de seus próprios bolsos para enviar para os mineiros ingleses (mais de 1 milhão de dólares).

O governo inglês começou a dizer que "via com certa preocupação a transferência de dinheiro de sindicatos soviéticos para a União Nacional dos Mineiros".

O embaixador soviético, porém, dizia que os sindicatos soviéticos eram "independentes e democráticos", e que o governo não poderia intervir, além de não ser responsável pelo "exercício dos seus direitos".

O governo soviético de fato estava sabendo da doação, que foi autorizada através de um documento assinado pelo próprio Gorbachev. E além disso, para fazer a conversão de rublos para moeda estrangeira, também era necessário a autorização do governo.

Mas no final das contas a ofensiva diplomática de Thatcher parece ter funcionado: apesar do governo soviético ter informado que "qualquer forma de ajuda que possa ser dada aos mineiros britânicos seria realizada de forma independente pelos mineiros soviéticos sem a mínima participação do governo soviético", o fato é que essa ajuda nunca chegou aos trabalhadores grevistas.

Segundo o jornal "The Guardian", esse bloqueio teve a conivência de Gorbachev, que preferiu sacrificar os trabalhadores britânicos para manter uma boa relação com a Inglaterra.

Notícia publicada pelo jornal inglês The Guardian.


0 comentários: