"A revolução dos bichos", de George Orwell, rejeitada por T. S. Eliot

Matéria publicada pelo jornal The Telegraph revela que T. S. Eliot, considerado por alguns como o maior poeta de língua inglesa do século XX, recusou publicar o livro "A revolução dos bichos", de George Orwell, devido ao seu conteúdo "trotskista". Em cartas só agora disponibilizadas por sua viúva, ele teria afirmado que o argumento de Orwell (que tentava fazer uma caricatura do regime "stalinista") não era "convincente". A obra foi rejeitada por 4 editoras antes de ser publicada.

Segundo o jornal, uma das prováveis razões desta recusa é que naquele período, em 1944, a URSS estava derrotando os nazistas na II Guerra Mundial, e o prestígio dos soviéticos e de Stalin em todo o mundo era muito alto. O poeta afirma a Orwell em uma das cartas: "Não estamos convencidos de que este é o ponto de vista correto do qual criticar a situação política neste momento."

E completa: "Além do mais, os seus porcos são muito mais inteligentes que todos os outros animais, e portanto são os mais qualificados para governar a fazenda - na verdade não poderia haver uma fazenda sem eles: então o que era realmente necessário (alguém poderia argumentar) não seria mais comunismo, mas sim mais porcos como eles."

Um detalhe interessante que este episódio nos revela é a própria natureza do trotskismo: enquanto os soviéticos estavam salvando o mundo numa luta encarniçada contra o nazismo, eles estavam panfletando contra o governo da URSS, num esquerdismo infantil e irresponsável.

Matéria completa em: The Telegraph

1 comentários:

  Revistacidadesol

12 de dezembro de 2012 16:08

http://www.republicasocialista.blogspot.com.br/2012/12/ficcao-e-historia-em-revolucao-dos.html