Capitalismo quer acabar com cursos de ciências humanas e belas artes

Marx e Engels, no "Manifesto do Partido Comunista", já diziam que a cultura no capitalismo, para a imensa maioria das pessoas, não passa de um adestramento que transforma os homens em máquinas. E é em períodos de crise que vemos mais claramente essa verdade sobre o capital.

Em Londres, a Universidade Metropolitana quer acabar com 70% de seus cursos, começando pelos cursos de História, Filosofia, Letras, Belas Artes, Pedagogia e relacionados.

Para conter essa barbárie, aproximadamente 60 estudantes iniciaram uma ocupação, tomando o Centro de Graduação da universidade.

Demonstrando o seu apoio aos ocupantes, mais de 100 estudantes e trabalhadores fizeram no dia seguinte uma manifestação do lado de fora do centro ocupado.

"Eu amo meu curso", disse a estudante de belas artes Roxy Bugler. "Cortar os cursos significa que os estudantes não terão chances de se educar. A universidade terá apenas cursos de negócios (administração de empresas) e contabilidade."

"Eles querem cortar tudo, e isso nos leva a questionar a forma como as coisas são organizadas. Isso corta o meu coração."

Estão também sob ameaça, além da maioria dos cursos de humanidades, os cursos de Estudos Sindicais e Estudos Caribenhos.

"Isso é um ataque às artes", disse o manifestante Alex. "Eles querem manter as artes nas mãos das elites." Ele cantou uma canção com o refrão "temos que salvar nossos trabalhos e nossa educação."

Os estudantes estão exigindo que a universidade retire os cortes de todos os cursos, que os ocupantes tenham uma reunião com o vice-reitor Malcolm Gillies e que os estudantes não sejam transferidos para fora da universidade.

Também estão exigindo a não vitimização dos ocupantes e acesso livre para entrar e sair da ocupação, pois a universidade não tem permitido que mais estudantes se juntem à manifestação ou levem alimentos.

Os estudantes criaram até um blog com atualizações sobre a ocupação: http://wearelondonmet.wordpress.com/


Com informações de Socialist Worker Online

0 comentários: