Etiópia gasta U$100 milhões em tanques e recebe U$60 milhões para combater a fome

Enquanto isso, a mídia ocidental, mais uma vez, faz olhos cegos e ouvidos surdos aos gastos militares da Etiópia de 100 milhões de dólares em tanques, enquanto milhões de etíopes somalis passam fome na região de Ogaden.

A Etiópia se lançou a uma outra corrida armamentista, enquanto milhões de etíopes passam fome devido à pior seca na região em 60 anos. De acordo com o primeiro-ministro Meles Zenawi, a Etiópia comprará 200 tanques de combate da Ucrânia, no valor de mais de 100 milhões de dólares. A aquisição coincide com o anúncio, um dia antes, do escritório britânico de ajuda externa de uma doação de 60 milhões de dólares de ajuda de emergência alimentar para a Etiópia.

Mas não se pode deixar de perguntar: a Etiópia precisa de 200 tanques? Não há nenhuma possibilidade real de invasão da Etiópia a partir de qualquer país vizinho, considerando que este país já tem o maior exército e o mais bem equipado da África.

Um dos principais motivos apontados é que a Etiópia precisa de 200 tanques para conduzir a luta contra as campanhas de contra-insurgência das revoltas étnicas, que se espalham cada vez mais pelo país. De Ogaden, no sudeste de Tigay, no norte, para Gambella, no oeste, e agora também para Oromia, no sudoeste, o regime etíope precisa ser capaz de reprimir seu próprio povo e a última entrega de armas foi realizada faz muito tempo. Já se passaram 11 anos desde que a Etiópia invadiu a Eritreia e no processo perdeu as suas divisões mais bem armadas, incluindo pelo menos duas num único dia, em um grande desastre chamado batalha de Tsorona.

Os tanques funcionam bem contra os membros da guerrilha precariamente armados, melhor ainda quando se trata de reprimir um levante popular, algo que as agências internacionais de ajuda e a ONU estão plenamente conscientes. Agora que a Etiópia é um país de fornecimento de "tropas de paz" para o Sudão, alguns desses tanques etíopes poderiam ser usados para impor a "Pax Americana" na fronteira sudanesa entre o norte e o sul, incluindo territórios ricos em petróleo.

Enquanto isso, a mídia ocidental, mais uma vez, faz olhos cegos e ouvidos surdos aos gastos militares da Etiópia de 100 milhões de dólares em tanques, enquanto milhões de etíopes somalis passam fome na região de Ogaden.


Tradução de Glauber Ataide

0 comentários: